Museu de Sever do Vouga lança projeto artístico em parceria com a comunidade

378
Museu de Sever do Vouga.
Smartfire 728×90 – 1

A completar três anos de serviço público, o Museu Municipal de Sever do Vouga vai lançar o seu mais recente projeto artístico, desenvolvido em parceria com a comunidade local, informa a Câmara.

Visitas guiadas teatralizadas, que propõem um novo olhar sobre o território, com humor à mistura.

A primeira visita, agendada para o dia 18 de maio, pelas 21:00, assinala o aniversário deste equipamento cultural. A data coincide com o Dia Internacional dos Museus e marca, também, a sua estreia na iniciativa nacional “Noites no Museu”.

No dia seguinte, 19 de maio, decorrerão visitas guiadas pelo técnico responsável do museu, às 14:30 e às 16:00.

Com mais de 6.500 visitas registadas desde que abriu as suas portas, o Museu Municipal de Sever do Vouga quer continuar a contrariar a tendência nacional que regista a queda do número de visitantes aos museus. Para isso, pretende aproximar as famílias através de ações dirigidas a este público em particular.

“Com direção e encenação de Pedro Giestas, a Severi-Associação Cultural de Expressão Dramática irá contar histórias sobre Sever do Vouga e interagir com o público. Queremos, assim, promover uma maior participação das famílias”, explica Pedro Nóbrega, responsável técnico do museu, acrescentando que “a estreia será na noite do aniversário e as visitas teatralizadas irão decorrer uma vez por mês, aos domingos, até o final do Verão”.

As datas já estão agendadas: 16 de junho, 28 de julho, 25 de agosto e 29 de setembro.

Reserva Municipal Arqueológica

A par da aposta na componente pedagógica, o Museu Municipal de Sever do Vouga prepara-se para a abertura da Reserva Municipal Arqueológica, em Couto de Esteves, criada em articulação com a Direção Geral do Património Cultural e a Direção Regional de Cultura do Centro e cuja instalação contou com o apoio da EDP.

Entre o espólio ali depositados, destaque para os materiais do sítio arqueológico do Rodo, em Couto de Esteves, descobertos durante a construção do Aproveitamento Hidroelétrico de Ribeiradio-Ermida.

“Estamos a falar de mais de cem contentores com milhares de peças. A reserva, que será um polo dinamizador do património arqueológico fora do museu, permite que o espólio esteja acessível para a comunidade, proporcionando um maior conhecimento sobre o nosso passado, através de exposições no local. A nível regional e nacional, Sever do Vouga passará a integrar o mapa das investigações do património arqueológico, através de uma parceria que estamos a desenvolver com a Universidade de Coimbra”, adianta Pedro Nóbrega.

Mais informações www.museudeseverdovouga.pt

Publicidade, Serviços & Donativos