Aveiro: Avenida Lourenço Peixinho sem separador central e com vias estreitas para alargar passeios

28965
Projeto para requalificação da Avenida Lourenço Peixinho.

“Um perfil” que dá “uma grande unidade a toda a avenida, com a valorização do espaço destinado ao peão, proporcionado por passeios amplos” (larguras superiores a 5 m em toda a sua extensão). Esta será uma das maiores alterações com a empreitada da requalificação da Avenida Lourenço Peixinho, que a Câmara de Aveiro tem em fase de concurso público pelo valor base de 4,5 milhões de euros.

Segundo descreve o arquiteto Raul Pereira da Costa, autor do projeto, o espaço destinado aos veículos automóveis “foi significativamente reduzido, passando as vias de circulação a deter as medidas mínimas (3,25m na faixa de rodagem destinada a transportes públicos e ciclovia, e 3m na faixa de rodagem normal). São duas faixas de rodagem em cada sentido e uma zona de estacionamento paralelo à via em cada sentido, também, junto aos passeios.

Introduziu-se dois eixos fortes de árvores (Espinheiros da Virgínia), “para deste modo devolver o carácter de boulevard à avenida, indo ao encontro da génese desta artéria da cidade aquando da sua criação no século passado”.

Os alinhamentos permitirão, segundo garante o arquiteto, “reduzir o ruído viário, bem como produzir sombra, aumentando assim o conforto térmico no verão, e também o conforto visual ao longo da avenida durante todo o ano”.

Acabar com todos os semáforos

Uma “premissa” do projeto foi acabar com todos os semáforos ao longo da via, “valorizando assim o peão e os modos suaves.” Também foram eliminadas “todas as viragens ao longo da avenida e concentradas as mudanças de direção em duas rótulas / rotundas sobrelevadas sensivelmente a meio”, que permitirão a comunicação com a cidade a Norte e a Sul através das ruas existentes (R. do D. Alberto Souto e Rua do Eng. Oudinot). As duas ruas, passarão a ter dois sentidos de trânsito, “flexibilizando assim a circulação em toda a envolvente”.

As rotundas foram desenhadas “a pensar no peão, sendo que estão à cota do passeio, recebem e entregam apenas uma faixa de rodagem em cada sentido, obrigando assim o veículo motorizado a reduzir significativamente a sua permanência naquele local”.

De acordo com propostas de estudos anteriores, permanecem no projeto “diferentes zonas que geram as dinâmicas necessárias que as cidades de hoje solicitam.”

‘Praça dos Arcos’

Na zona poente projetou-se uma ampla praça, denominada ‘Praça dos Arcos’, que se pretende “amplamente vivida pelo peão.” Desenvolve-se à cota dos passeios, sendo que existirão percursos de veículos motorizados, reduzidos ao mínimo. Estão previstas duas faixas de rodagem, uma em cada sentido que se funde com uma terceira faixa que recebe os veículos da Rua Conselheiro Luís Magalhães.

Uma praça que será “fortemente arborizada com novas espécies de árvore, bem como com árvores que se mantêm no local, na praça da biblioteca, bem como a Magnólia junto à nova localização do monumento ao ‘Soldado Desconhecido’, em zona “de maior contemplação”.

Na zona próxima da estação de comboios de Aveiro, a intervenção restringe-se ao nível dos arruamentos, sendo que toda a área em volta do túnel no final da avenida foi excluída da área de intervenção.

Princípios orientadores

O projeto de requalificação pretende “cumprir oito princípios fundamentais”: dignificar o carácter urbano; diminuir pontos de conflito; aumentar espaço dedicado aos peões, modos suaves e transporte público; diminuir o carácter viário da avenida, devolvendo o carácter inicial de boulevard; melhorar as condições de circulação e de paragem dos transportes públicos; melhorar as condições de permeabilidade transversal privilegiando a mobilidade suave; qualificar e introduzir elementos vegetais definindo eixos arbóreos, com as espécies adequadas; e, por último, considerar soluções que reduzam os níveis de ruido.

Passeios serão executados com microcubo de calcário

Todos os passeios serão executados com microcubo de calcário, pontuado com desenhos em basalto. Nas faixas de rodagem ao longo de toda a avenida predomina o tapete betuminoso, por forma a minimizar o ruido produzido. Já na Praça dos Arcos haverá um tratamento diferenciador ao nível dos pavimentos. Toda a área pedonal será para executar com meio cubo de granito roriz 10/11cm serrado. Já na faixa de rodagem será utilizado o mesmo cubo em bruto, para criar maior segurança à circulação de veículos motorizados.

Artigos relacionados

Aveiro: Nova Avenida e praça jardim no Rossio já estão em concurso público

Aveiro: Qualificação urbana continua a levar a maior fatia do orçamento camarário

Aveiro: Câmara duplica investimento para melhorar Avenida Lourenço Peixinho

“Tarda um debate à séria” sobre o futuro da Avenida Lourenço Peixinho – PS

Ciclaveiro apresenta propostas para requalificação da Avenida Lourenço Peixinho

MUBi exige discussão pública sobre o projecto da Avenida Dr. Lourenço Peixinho

Publicidade, Serviços & Donativos