Aveiro: Qualificação urbana continua a levar a maior fatia do orçamento camarário

2173
Câmara de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

A “grande área em termos de dimensão financeira dos investimentos” das Grandes Opções do Plano (GOP) e Orçamento para 2020 da Câmara de Aveiro “é a qualificação urbana”, anunciou o presidente da edilidade.

“ Tudo que integra qualificação de espaço público, que integra rede viária, é aí que está o ‘grande bolo’. Operações do Rossio e da Avenida Lourenço Peixinho estão dentro desse pacote. Já era o maior investimento em 2019 e vai continuar a ser”, referiu Ribau Esteves ao intervir numa conferência de imprensa destinada a apresentar os documentos que irão ser levados a discussão e votação na reunião de executivo agendada para a próxima quinta-feira de manhã.

O orçamento para 2020 atinge 91,2 milhões de euros, um aumento de cerca de 20 milhões relativamente ao ano em curso.

A educação, por força de operações realizadas em nos últimos dois anos, também “vai ter maior expressão de investimento” em 2020 e 2021 para melhorar o parque escolar, assim como a habitação social, onde igualmente já estão em curso obras.

Na saúde, o “compromisso” com o Ministério da Saúde mantém-se válido, para terminar a rede cuidados de saúde primários local (faltam as unidades de saúde de Oliveirinha e Eixo).

“Uma área nova” que vai integrar o “grupo dos grandes investimentos” é o desporto, devido aos encargos com os campos de treino do Beira-Mar e as obras de reabilitação da piscina e pavilhão do antigo Indesp.

A cultura terá “um investimento enorme” aqui com “uma dimensão imaterial mais forte”, devido, nomeadamente, à candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Ribau Esteves garantiu atenção às freguesias, dando conta, por exemplo, de “uma operação enorme de qualificação” de São Jacinto em fase de projeto.

No âmbito dos transportes, será ativada um sistema de transportes dedicado em Requeixo, Fátima e Nariz., com carrinhas, para levar idosos ou dependentes aos serviços de saúde e os alunos que necessitem à escola.

No âmbito do pacote PEDUCA, os projetos do Rossio e Avenida Lourenço Peixinho, se os respetivos processos “correrem bem”, com candidatos às empreitadas a concurso, devem avançar com obra no terreno em 2020.

» Qualificação Urbana: 17,8 M€
» Educação: 7 M€
» Desporto: 4M
» Cultura: 1,7 M€
» Saúde: 1,1 M€
» Habitação: 2,4 M€

Consultar introdução e resumo da proposta de GOP da Câmara de Aveiro para 2020

“Temos de estar na linha de frente de tudo”

“A nossa opção política, é continuar a reduzir a dívida, de forma sustentável. Usar toda a receita de alienação de património para reduzir a dívida, de forma extraordinária, uma vez que vai sendo reduzida no quadro do Programa de Ajustamento Municipal, não contraímos dívida nova. A dívida hoje é toda financeira, vai sendo paga, nos termos do programa. Se a redução da dívida for num montante relevante, num quadro de receita que está basicamente estabilizada, poderemos antecipar o rácio de equilíbrio financeiro. Nunca alienando o investimento, que é a nossa opção política, e que nos separa completamente do PS, da nossa oposição. O município de Aveiro está muito atrasado, tem de continuar com trabalho de grande intensidade, de investir em tantas coisas. Primazia ao investimento, que não é preciso prejudicar para pagar mais antecipadamente a dívida. A dívida está consolidada, controlada. Onde nos temos de concentrar o mais possível é no investimento, não esquecendo que a Câmara quer fazer outras coisas, que não financiáveis por fundos europeus, que são objetivos muito importantes.”

“Assumimos a ampliação e qualificação do parque de exposições, integrando pavilhão multiusos. É importantíssimo para a vida futura. Vamos fazer o primeiro troço, e para isto vamos lançar estudos prévios proximamente, da ligação Aveiro – Águeda no nosso concelho como obra da Câmara. Oito milhões de euros até à zona industrial de Eixo. Vamos pagar essa operação. Temos de possuir capacidade de responder com os nossos recursos. É com a nossa gestão atenta que vamos conseguir.”

“Já não são frentes de necessidades básicas, de qualificar e ter o mínimo para a dinâmica empresarial que existe, é para nos chegarmos à linha da frente, que é o nosso objetivo. Aveiro tem de estar na linha de frente de tudo, nomeadamente na qualidade de infraestruturas para conquistar eventos, na qualidade da gestão urbana para folgarmos a circulação rodoviária, etc. Primazia para o investimento é a nossa opção política clara para este mandato, para crescimento e liderança, acompanhando as empresas e a universidade. O procesos de internacionalização que temos em várias frentes, aproveitando a candidatura a Capital da Cultura, â custa dela o trabalho na área do turismo, etc..” – Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro

Artigo relacionado

Aveiro/ Câmara: Impostos locais sem mexidas até ao final do mandato

Publicidade, Serviços & Donativos