Ílhavo alerta para a urgência de diminuir a pegada ecológica

1119
Imagem da CM de Ílhavo.

O Município de Ílhavo entregou 29 Bandeiras Verdes no âmbito do programa Eco-Escolas 2022, na Casa da Cultura de Ílhavo, distinguindo as boas práticas ambientais de escolas e IPSS do Município.

Nesta cerimónia, o Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, João Campolargo, lançou um alerta e um desafio: “o Município de Ílhavo tem de deixar de ser o terceiro município com a maior pegada ecológica na região de Aveiro e as Juntas de Freguesia da Gafanha da Encarnação e da Gafanha do Carmo devem candidatar-se ao estatuto de Eco freguesias, juntando-se às já eco-freguesias de São Salvador e Gafanha da Nazaré”.

Revelou que a autarquia tem “o objetivo ambicioso de ser um município ECO XXI já em 2022”, estando já a implementar ações concretas com vista à redução do consumo de lixo, de energia e de água.

Destacou que a fatura que a Câmara Municipal de Ílhavo paga para o tratamento de resíduos não separados pelos munícipes pode chegar aos 3 milhões de euros no final deste ano, e que essa quantia podia ser aplicada na melhoria da qualidade de vida dos munícipes e na valorização do território.

“Temos de ir ao ecoponto da rua e ao Ecocentro Municipal, aberto de segunda-feira a sábado, e que está habilitado a receber mais de 20 materiais diferentes.

Não há desculpa para não se fazer o que o ambiente pede. Mudar esta realidade é possível, e está na mão de cada um mudar hábitos diários e influenciar todos aqueles que estão à sua volta”, defendeu o autarca.
João Campolargo acredita que “só com o compromisso diário repetido será possível o Município de Ílhavo deixar de ser o terceiro município da Região de Aveiro com a pegada ecológica mais elevada”.

A alimentação é, hoje, em Ílhavo, o grande contribuinte para os desequilíbrios na pegada ecológica, com um peso de 30%, acima da pegada que resulta dos transportes.

Nesta cerimónia de entrega das Bandeiras Verdes Eco-Escolas 2022, destaque para a participação de Joca Paiva, líder do Movimento ambientalista, que defendeu que as escolas são o elemento chave na mudança para a redução do lixo produzido, para o aumento da separação e para a maximização do uso do ecocentro onde pode ser feita uma deposição seletiva.

O uso da bicicleta, o recurso ao cantil para a água, o sumo ou o leite e a deposição de beatas em local próprio são três medidas que identificou como necessárias para a preservação do ambiente.
29 bandeiras verdes no Município de Ílhavo

No ano letivo 2020/2021, o Município de Ílhavo garantiu 29 Eco-Escolas galardoadas em 31 inscritas (entre estabelecimentos de ensino e instituições) pelas suas boas práticas ambientais, representando mais de 90% de taxa de sucesso.
Este resultado contribui para o Município de Ílhavo renovar o estatuto de Eco Município, pelo quinto ano consecutivo.

A atribuição da Bandeira Verde – Galardão Eco-Escolas – resulta do desenvolvimento de um programa de educação ambiental, que valoriza o exercício de uma cidadania ativa e a adoção de ações concretas, na escola e na comunidade, a favor do ambiente.

Unidos por uma política de educação ambiental, o Município e as comunidades escolares dão passos diários no desenvolvimento de cidadãos conscientes e comprometidos na defesa do planeta e na construção de um futuro sustentável para todos.

Lista da Eco-Escolas e IPSS galardoadas

Centro Paroquial de Ílhavo;
Obra da Providência da Gafanha da Nazaré;
CASCI;
Santa Casa da Misericórdia;
Escola Básica do 1.º Ciclo n.º 1 de Ílhavo;
Centro Escolar da Coutada;
Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Chousa Velha;
Escola Básica do 1. º Ciclo e Jardim de Infância da Gafanha de Aquém;
Centro Escolar da Senhora do Pranto;
Centro Escolar de Vale de Ílhavo;
Centro Escolar da Légua;
EB1 Farol da Barra;
Escola Básica do 1ºCiclo e Jardim de Infância da Chave;
Centro Escolar Santa Maria Manuela;
Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Marinha Velha;
EB1 da Cale da Vila;
Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Cambeia;
Escola Básica da Gafanha da Encarnação Norte (que engloba 1.º Ciclo e Jardim-de-Infância);
Escola Básica da Gafanha da Encarnação Sul (que engloba 1.º Ciclo e Jardim-de-Infância);
Jardim de Infância da Gafanha da Encarnação Centro;
Escola Básica do 1.º Ciclo da Gafanha da Encarnação Centro;
Escola Básica da Gafanha do Carmo;
Jardim de Infância da Gafanha do Carmo;
Escola Básica do 1.º Ciclo da Costa Nova;
Escola EB 2,3 José Ferreira Pinto Basto de Ílhavo,
Escola EB 2,3 da Gafanha da Nazaré;
Escola EB 2,3 da Gafanha da Encarnação;
Escola Secundária de Ílhavo Dr. João Celestino Gomes;
Escola Secundária da Gafanha da Nazaré.

Considerado o maior programa de Educação Ambiental do mundo, Portugal tem hoje envolvidos 249 municípios, 1.620 Escolas, 2.803 Professores e 447 mil alunos.
Este é um caminho que as nossas escolas percorrem há quase duas décadas.

A Escola EB 2,3 José Ferreira Pinto Basto abraçou estre programa há 19 anos, e aqui, permitam-me uma referência especial à senhora professora Clara Rodrigues, que “inaugurou” no nosso município esta nova abordagem educativa.

A Escola Básica de Ílhavo e a Escola EB1/JI da Chousa Velha comemoram 16 anos de programa e o Centro Escolar da Légua 15.

Câmara de Ílhavo

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.