“Entupimento” na origem do despejo de efluentes da ERSUC em Horta

2624
Despejo de efluentes em Horta, Aveiro.

Um “entupimento no sistema de drenagem do emissário” da Águas da Região de Aveiro (AdRA) esteve na origem da libertação de efluentes da Unidade de Tratamento Mecânico Biológico (UTMB) ocorrida na última terça-feira de manhã para a Rua do Cabeço, no lugar de Horta, na freguesia de Eixo e Eirol, concelho de Aveiro.

A justificação foi avançada pela ERSUC, que gere aquela central de resíduos sólidos urbano, na sequência da denúncia feita esta quarta-feira pelo núcleo regional da Quercus.

“Após contacto com a entidade responsável pelo emissário, a ERSUC enviou uma viatura (camião cisterna limpa-fossas) para limpeza do local e desobstrução da rede drenagem”, adianta um comunicado.

Além disso, a empresa gestora da UTMB informa que “iniciou imediatamente uma auditoria interna aos seus procedimentos de descarga no emissário, de modo a eliminar a possibilidade de descarga de lixiviados pré-tratados que possam causar problemas de drenagem no emissário e provocar entupimentos”.

AdRA suspende autorização de descargas até problema ficar resolvido

O “objetivo” da medida tomada passa por “cumprir os requisitos de descarga da entidade licenciadora e simultaneamente manter os níveis de qualidade de serviço operacional e ambiental.”

A AdRA notificou a ERSUC “da impossibilidade de descarga até a situação estar regularizada”, uma situação que a empresa de recolha e tratamento de lixos diz que “está totalmente empenhada em resolver.”

Garantia de pré-tratamento dos lixiviados

» O Centro Integrado de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos da ERSUC em Aveiro (Eirol) possui um sistema de pré-tratamento dos lixiviados produzidos (ETL), constituído por:
-Tratamento Preliminar em lagoa de regularização/homogeneização;
– Tratamento secundário concretizado por uma sequência de reatores biológicos, anóxico-aeróbio, que promove a desnitrificação e a redução da carga orgânica do efluente;
– Tratamento terciário integrando operações unitárias de ultrafiltração e osmose inversa em duas fases;
– Tratamento complementar com envio do efluente pré-tratado na ETL para uma caixa de cabeceira de rede no coletor municipal, gerido pela AdRA, que encaminha os efluentes para tratamento final, de acordo com a autorização para rejeição de águas residuais industriais de 9 julho de 2014.

Sobre a ERSUC

A ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro, S.A, abrange uma área de 6700 km2 (7.9 % do território nacional), serve uma população de aproximadamente um milhão de habitantes e trata mais de 400 000 toneladas de resíduos por ano.
O Sistema inclui 36 municípios: Águeda, Albergaria-a-Velha, Alvaiázere, Anadia, Ansião, Arganil, Arouca, Aveiro, Cantanhede, Castanheira de Pera, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Estarreja, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Góis, Ílhavo, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Murtosa, Oliveira de Azeméis, Oliveira do Bairro, Ovar, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penacova, Penela, S. João da Madeira, Sever do Vouga, Soure, Vagos, Vale de Cambra e Vila Nova de Poiares.
A ERSUC encontra-se certificada desde dezembro de 2009 em Qualidade, Ambiente e Segurança.

Artigo relacionado

Aveiro: Denúncia de despejo de efluentes da UTMB na via pública

Publicidade, Serviços & Donativos