Águeda: Câmara apoia projeto de investigação que alia o desporto à nutrição

701
Desporto e nutrição mobiliza escolas de Águeda.

A decorrer nas escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e ATL’s do Concelho de Águeda, tem a duração de 12 semanas e pretende promover a saúde das crianças e o gosto pelo desporto.

A Câmara Municipal de Águeda, no âmbito do lema “Desporto é vida”, apoia um projeto de investigação que combina o futebol e a nutrição, tendo por objetivo a promoção da saúde de crianças do Ensino Básico (EB).

Designada de “Futebol e Nutrição para a saúde” e desenvolvida pela nutricionista Micaela Morgado, da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, a investigação está a decorrer nas escolas de 1.º Ciclo do EB e ATL’s do Concelho de Águeda.

Edson Santos, Vice-Presidente do Município com o pelouro do Desporto, frisa que apoiar este tipo de iniciativas é relevante na medida em que “estes estudos podem ajudar-nos a definir novos caminhos e a tomar medidas mais direcionadas aos objetivos de termos uma população mais ativa e com hábitos mais saudáveis”.

A EB Prof. Artur Nunes Vidal, em Fermentelos, é uma das escolas envolvidas na iniciativa, onde é praticado futebol de um modo recreativo duas vezes por semana e ministrada uma aula nutricional uma vez por semana. “De uma forma divertida, ensinamos alguns conceitos de como se alimentarem mais saudavelmente”, explicou Micaela Morgado, a investigadora responsável, salientando que, “em jeito de brincadeira, arranjam-se algumas estratégias para passar a mensagem” para que os pais tenham um maior cuidado com a alimentação.

Desde que iniciaram o projeto de investigação nas escolas do Concelho de Águeda, em setembro, já conseguiram comprovar que algumas crianças que apresentavam obesidade, “têm diminuído o seu índice”, bem como registam que “há melhorias incríveis” ao nível da aptidão física das crianças.

Luísa Teixeira, professora na EB Prof. Artur Nunes Vidal, frisa que, apesar de ser “trabalhosa”, tem sido “uma experiência muito interessante”, defendendo que é um conceito que deve ser alargado a outras escolas. “Veio reforçar um pouco a dinâmica da nossa escola, que é consciencializar os alunos para uma alimentação saudável aliada sempre ao exercício físico, que é cada vez mais importante”, comentou a docente.

Mas o que aprenderam as crianças com toda esta experiência? “Devemos ter mais cuidado com a nossa alimentação, não estar sempre a comer o mesmo e fazer desporto”, disse Matilde, de 10 anos. Parece que aprendeu a lição, não foi? O mesmo afirmou Lourenço, de 10 anos, e Micaela, de 9, ao fim de um animado jogo de futebol.

“É muito fixe aprendermos coisas novas. É muito importante aprendermos coisas porque ainda somos pequenos”, disse o “grande” Vasco, de 9 anos, visivelmente satisfeito com a experiência que este projeto de investigação tem levado à escola. Uma alegria que tem sido contagiante nas crianças, como o confirma Gabriel, de 9 anos, que atirou: “eu adorei este projeto”.

Refira-se que esta iniciativa, cujo programa tem a duração de 12 semanas e está numa fase final de intervenção, conta, para além da Câmara de Águeda, com o apoio da Federação Portuguesa de Futebol e da Associação de Futebol de Aveiro.

Município de Águeda

Publicidade, Serviços & Donativos