“Saímos daqui com zero pontos e ficámos quase incrédulos a tentar perceber como” – Ricardo Maia, treinador do BM

1014
CDE - Beira-Mar (Foto do Facebook do SC Beira-Mar).

Ricardo Maia não se mostrou surpreendido com a entrada mais pressionante do Clube Desportivo de Estarreja (CDE) no jogo de ontem à noite, mas não esperava regressar a casa sem pontuar no jogo de acerto de calendário.

Artigo relacionado

Futebol: Estarreja infligiu segunda derrota ao Beira-Mar no campeonato (1-0)

“Sabíamos que íamos defrontar um adversário que ia depositar muito da sua energia na primeira parte, porventura espreitando sempre adiantar-se no marcador”, começou por referir o treinador do Beira-Mar após a segunda derrota no campeonato Sabseg.

Os primeiros 45 minutos ficaram marcados pela grande penalidade desperdiçada pelos aveirenses, com mérito para o guarda-redes da casa.

“Numa toada mais equilibrada, acabámos por ter as melhores oportunidades, então a última …pena não termos tido a capacidade e competência de traduzir o penalti em golo”, lamentou Ricardo Maia em declarações prestadas à Rádio Terra Nova.

Depois do intervalo, os visitantes procuraram, de várias formas e feitios, alterar o rumo dos acontecimentos, o que não foi possível, por falta de eficácia e um deslize que se revelou fatal.

“Na segunda parte, numa linha de continuidade, fomos melhorando gradualmente, aproximando-nos da baliza, na última meia hora praticamente só deu Beira-Mar”, referiu o ‘mister’ aurinegro.

“Fizemos aproximações à baliza, remates exteriores, fomos procurando o golo de várias formas, não só de jogo corrido, mas também de bola parada, a verdade é que num misto de incompetência com infelicidade saímos daqui com zero pontos e ficámos quase incrédulos a tentar perceber como. É o que é, o Estarreja foi para todos efeitos mais eficaz e infelizmente não conseguimos sair daqui com pontos quando durante os 90 minutos justificámos vencer. Ganha quem marca, infelizmente hoje saiu-nos a fava”, concluiu, resignado, Ricardo Maia.

Discurso direto

“A primeira parte foi equilibrada. Tivemos uma oportunidade de golo em boa corrida. O Beira-Mar de bola parada, teve o penalti. Ao intervalo, o resultado ajusta-se. Na segunda parte, o Beira-Mar foi melhor, conseguiu ter mais bola, poder ofensiva, mais dominador. Acusámos muito o jogo de domingo passado. Conseguimos defender bem, com alguma felicidade em um ou outro lance e uma grande defesa do nosso guarda-redes. O penalti acabou por ser uma felicidade nossa, alguma vez a sorte nos tem de sorrir. Hoje foi um dia desses. Poucos acreditavam que estaríamos nesta posição. É com muito trabalho e querer, um plantel curto. Foi muito importante para o apuramento, mas pensamos no jogo a jogo. Contra o Alba, que tem estado muito bem, queremos ficar, aí sim, já com as coisas resolvidas” – Rui Valente, treinador do CDE.

Mais informações do Campeonato Sabseg.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.