S. João da Madeira: Dia da Cidade com apelo à capacidade empreendedora

1892
Autarca de S. João da Madeira entrega em contacto com o comércio local.
Smartfire 728×90 – 1

Na mensagem evocativa do 36º aniversário de elevação a cidade, pela primeira vez sem atos comemorativos presenciais, o presidente da Câmara de São João da Madeira apelou à mobilização de esforços locais para superar as dificuldades colocadas pela pandemia do Covid-19.

“A chave para derrotar” a crise de saúde pública “e os seus efeitos perversos”, salientou Jorge Vultos (PS), “assenta na solidariedade e cooperação entre todos, na entreajuda, unidade e confiança mútua”.

“O objetivo primordial” nesta fase, lembrou ainda o edil, “é proteger os mais frágeis, para ninguém seja excluído” dos apoios.

Jorge Vultos destacou também a “abnegação, coragem e sentido missão, com prejuízo próprio” daqueles que se têm dedicado à proteção dos sanjoanense, nas áreas da saúde, bombeiros ou instituições de apoio social, “para minimizar o impacto” do Covid-19.

Um agradecimento especial foi feito aos que doaram ou cederam Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e outros bens e serviços, com referência especial à ajuda vinda da República Popular da China.

Mas também foram destacados pelo edil “exemplos do que há melhor e que são inspiradores” como os de Rosa Santos e Daniela Teixeira funcionárias que estiveram voluntariamente em 14 dias isolamento para apoiar utentes do lar da Cerci local.

Sobre a atividade camarária, Jorge Vultos referiu a importância de prosseguir projetos locais, desde a reabilitação escolar e do centro cívico ou na habitação social, dando “um contributo para que a cidade evolua melhor”.

“Neste momento tão difícil dependemos novamente da capacidade empreendedora para que São João da Madeira continue a progredir, de forma justa, solidária e voltada para o futuro”.

Publicidade, Serviços & Donativos