Projetos do OP Jovem nacional vão para ‘o terreno’

726
Orçamento Participativo Jovem.

Os três projetos da região vencedores do Orçamento Participativo Jovem Portugal – OPJovem, relativos à edição de 2017, arrancam ‘no terreno’, esta quarta-feira, anunciou a Câmara de Águeda.

Duas propostas – “Liga-te à Pateira” e “Arribeirar” – foram distinguidos na área da sustentabilidade ambiental. Já “O Grande Livro do Parque” venceu na área da educação para as ciências.

Os projetos abrangem os territórios dos municípios de Águeda e Aveiro. Ao todo, o OPJovem de 2017 premiou sete projetos em termos nacionais, três dos quais da região de Aveiro.

Estão agendadas para esta quarta-feira visitas aos locais onde as propostas vão ser implementadas. O primeiro encontro será às 16:00, no parque botânico de Vale Domingos para apresentação dos projetos “Arribeirar” e “O Grande Livro do Parque”.

Seguir-se-á uma passagem pelo parque de Óis da Ribeira para conhecer a proposta dos autores do projeto “Liga-te à Pateira”.

A terminar, pelas 18:00, haverá uma sessão no parque de Espinhel que será aproveitada para a assinatura de um protolo de colaboração entre Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza.

Estão anunciadas as presenças de Vítor Pataco, presidente do IPDJ e João Filipe Branco, presidente da direcção da Quercus, entre outras entidades locais.

A ediçao de 2017 do OP Jovem conta com 300 mil euros para financiamento dos sete projetos vencedores, que foram anunciados em janeiro deste ano.

Percursos pedestres e dinamização ambiental

O projeto “Liga-te à Pateira” seria o mais votado em termos nacionais. Apresentado por Inês Tavares de Castro, Hélder Arede e Alexandre Pires, destina-se à reabilitação do percurso pedestre entre a zona da Pateira desde Óis da Ribeira (concelho de Águeda) até Requeixo (concelho de Aveiro), numa extensão de cerca de 3,5 Kms. O apoio atribuído é de 75 mil euros.

“Arribeirar”, proposto por Sandrina Pereira, prevê recuperar um bosque localizado entre Ameal e Vale Domingos, no município de Águeda, reintroduzindo fauna e flora autóctone, num investimento estimado de 40 mil euros.

Já “O Grande Livro do Parque” propõe a criação de um centro interpretativo pedagógico no parque botânico de Vale Domingos (próximo da cidade de Águeda), podendo contar com 60 mil euros.