Parlamento recomenda ao governo requalificação do Hospital Visconde Salreu

772
Hospital de Estarreja.
Dreamweb 728×90 – Video I

A Assembleia da República aprovou esta quarta-feira, com a abstenção do PS, um projeto de resolução que recomenda ao governo a requalificação do Hospital Visconde Salreu, iniciativa da deputada do PSD Helga Correia. Na discussão do diploma no plenário, a parlamentar aveirense disse ser “imperioso não adiar por mais tempo a valorização” da unidade hospitalar.

“O PSD considera imperioso não adiar por mais tempo a valorização do Hospital Visconde Salreu, impondo-se a requalificação do respetivo edifício, designadamente nas áreas de medicina interna, do bloco de cirurgia de ambulatório e da consulta externa, de forma a repor a equidade para com a população de Estarreja” – referiu, na ocasião, a deputada social democrata.

O projeto de resolução proposto por Helga Correia recomenda ao governo a requalificação da unidade hospitalar, reabilitando e modernizando o respetivo património edificado, designadamente o corpo central, a ala nascente e o corpo frontal. Por outro lado, propõe a construção de um novo bloco operatório, que permita a realização de cirurgias de ambulatório em condições de segurança e cumprindo os padrões de boas práticas cirúrgicas, e a reabertura do serviço de urgência básico.

O plenário analisou uma petição que juntou mais de quatro mil cidadãos de Estarreja, manifestando o seu descontentamento pelo encerramento de valências e o esvaziamento do Hospital Visconde Salreu. De resto, a luta da população de Estarreja e dos seus autarcas remonta a 2008, com o encerramento das urgências por um governo socialista, com o propósito da criação do Centro Hospitalar do Baixo Vouga que veio integrar, numa mesma organização, três unidades hospitalares de Aveiro, Estarreja e Águeda.

“Esta decisão trouxe implicações para milhares de habitantes da região, que passaram a deslocar-se a Aveiro, à unidade central para receberem cuidados de saúde, que anteriormente eram prestados em Estarreja, com maior proximidade” – vincou Helga Correia no plenário, lamentando que a estratégia de criação de uma lógica tripolar e de complementaridade entre as três unidades não tenha dado resultado.

Para a parlamentar aveirense, “desde então, pouco ou nada foi feito, os investimentos necessários à requalificação não foram realizados, antes fomos assistindo a uma diminuição da prestação de cuidados e ao esvaziamento de um conjunto de serviços de proximidade, o que tem gerado um crescente desconforto e incomodo aos Estarrejenses”.

“Não foi por falta de insistência do poder político autárquico, nem por falta de disponibilidade, colaboração ou cooperação destes com a tutela, que a população de Estarreja continua a aguardar uma solução” – defendeu Helga Correia.

Grupo parlamentar do PSD

Publicidade, Serviços & Donativos