Ovar: Delegada de saúde manda GNR deter casal que violou dever de confinamento

4783
GNR.

A pedido da autoridade de saúde, a GNR deteve em Ovar um casal por violação do confinamento obrigatório a que estavam sujeitos devido à pandemia de Covid-19, informa hoje um comunicado daquela força policial.

Segundo o Comando Territorial de Aveiro, militares do Posto Territorial de Ovar detiveram, anteontem, um homem e uma mulher, ambos de 67 anos, na localidade de Válega, concelho de Ovar.

A ação ocorreu após solicitação da Delegada de Saúde de Ovar, uma vez que as pessoas em causa estavam obrigadas a permanecer em confinamento obrigatório e não atendiam as chamadas telefónicas de controlo.

“Os militares da Guarda, ao chegarem à residência dos suspeitos, verificaram que se tinham ausentado do domicílio. Entretanto, foi possível abordá-los, culminando na detenção de ambos, tendo-lhes ainda sido determinado o regresso a casa”, refere o comunicado.

Os detidos foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Ovar.

A GNR aproveita para recordar que ficam em confinamento obrigatório, em estabelecimento de saúde, no respetivo domicílio ou noutro local definido pelas autoridades de saúde todos os doentes com COVID-19, os infetados com SARS-CoV-2, e os cidadãos relativamente a quem a autoridade de saúde ou outros profissionais de saúde tenham determinado vigilância ativa. A violação do confinamento obrigatório constitui crime de desobediência.

Publicidade, Serviços & Donativos