O papel do SNS no combate à Pandemia

950
Hospital de Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

O Movimento de Utentes do Distrito de Aveiro tem vindo a afirmar que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) é o mais importante e valioso serviço público da população portuguesa, e hoje, perante a crise pandémica que atravessa o mundo e em particular Portugal, mais do que nunca este conceito também o estará no pensamento de todos os portugueses.

Infelizmente a realidade vivenciada com esta crise veio pôr a descoberto o que há muito se observa, o SNS tem muitas deficiências, mas estaríamos bem pior se não existisse, como disso são exemplo países como os Estados Unidos da América. O SNS tem resistido porque as populações o têm defendido bem como muitos milhares de trabalhadores que deram e dão o melhor de si.

Aproveitamos para deixar aqui a homenagem, a todos os profissionais do sector da saúde e todos aqueles que trabalham de forma consequente e diariamente, que apesar da exaustão física, psicológica e perante todas as adversidades, tem sabido manter o sentido de responsabilidade e resiliência, para que se cumpra o principal objetivo do SNS, a redução do sofrimento e o tratamento do ser humano.

Não temos dúvidas e sempre o defendemos, o Serviço Nacional de Saúde deve ser reforçado com a contratação e valorização de profissionais, nomeadamente de médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares, administrativos e todos aqueles que são essenciais para o bom funcionamento do SNS, não esquecendo a imperiosa aquisição, manutenção e modernização de equipamentos, pois só assim poderemos dar a resposta adequada a todos os que dela necessitam.

Esperemos que a cascata de cortes que este serviço sofreu ao longo dos anos e que hoje, mais do que nunca tem exposto a nu levando a consequências dramáticas na saúde dos portugueses, deixe de ter continuidade e passe a ter um maior investimento no futuro.

Não podemos de deixar aqui a nossa preocupação com a resposta existente no nosso distrito, nomeadamente com o número de camas disponíveis em espaço hospitalar e nos cuidados intensivos aquém das necessidades que mais não é do que o reflexo do desinvestimento e da má gestão dos últimos anos que levou ao encerramento cego de camas e de valências hospitalares um pouco por todo o distrito.

Estamos em pleno auge da batalha que travamos contra o invisível e por isso é ainda mais importante que todos os portugueses sigam e respeitem as instruções, conselhos e medidas de prevenção indicadas pelas autoridades de saúde e proteção civil.

Estas devem ser complementadas por outras, nomeadamente a limpeza e higienização de espaços e transportes públicos, nunca descurando o fornecimento de material de proteção individual para os trabalhadores, também eles um elemento fundamental na luta contra esta pandemia.

Movimento de Utentes do Distrito de Aveiro

Publicidade, Serviços & Donativos