Nega ter planeado assalto para comprar droga

1488
Tribunal de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

Um indivíduo negou hoje, no Tribunal de Aveiro, que tivesse sido o mentor de um roubo a residência, em São Bernardo, Aveiro, onde teria sido indicado por outro elemento como local para comprar droga, assim como a participação no crime.

Os factos em causa remontam ao final de dezembro do ano passado.

Cinco arguidos, de idade jovem, começaram a ser julgados, em co-autoria, por dois roubos agravados.

As vítimas, uma mulher e filho, foram surpreendidas em casa pelos ladrões, que exibiram um objeto semelhante a arma de fogo e uma arma branca.

O julgamento começou com declarações dos arguidos.

Segundo a acusação, um dos indivíduos planeou ir comprar droga a uma casa indicada por um amigo, que fica a cerca de quatro quilómetros da residência,  desafio a que os restantes jovens terão aderido.

Chegados ao local, um dos acusados bateu à porta da casa. Quando a mulher abriu respondeu que não tinha o pretendia e os indivíduos acabaram por forçar a entrada ao exibir a suposta arma. O filho da vítima estava no quarto a dormir, acordando em sobressalto.

Os ladrões pediram ouro, que não lhes foi dado. Acabaram por levar dois telemóveis, uma televisão e um computador portátil, fugindo do local.

O arguido que teria planeado a deslocação disse que foi confrontado com fotografias dos artigos enviadas por um dos acusados, que os estaria a tentar vender.

Os restantes arguidos confessaram os factos, mas sustentado nas versões apresentadas a pretensão inicial de adquirir marijuana. Como não conseguiram os seus intentos, decidiram roubar a proprietária.

Comercio 780