Ministério Público deduz acusação contra mulher por homicídio de dois gémeos recém nascidos

2113
Tribunal de Santa Maria da Feira.

Uma mulher residente em Espinho foi acusada pelo Ministério Público (MP) de Santa Maria da Feira do homicídio de dois filhos recém-nascidos, em janeiro do ano passado.

Segundo a acusação, a arguida “colocou as duas crianças num saco, no interior da mala do automóvel que utilizava habitualmente, com o propósito de posteriormente as levar para outro local e se desfazer dos seus corpos, o que não veio a acontecer em virtude de terem sido encontradas por um terceiro que alertou as autoridades.”

A investigação apurou que “entre as 35 e as 36 semanas da gestação, tendo entrado em trabalho de parto, na casa onde vivia”, a mulher “deu à luz duas crianças, com vida, às quais não prestou, ou solicitou que fossem prestados, quaisquer cuidados imediatamente após o nascimento”.

“Ao invés, na execução do que já antes tinha planeado, não estimulou o choro, não tentou desimpedir-lhes as vias aéreas, antes as embrulhou e impediu de respirar, acabando por causar as suas mortes”, lê-se ainda no resumo da acusação divulgada pela Procuradoria Distrital do Porto..

O MP considera que foram recolhidos indícios suficientes de que a arguida, “encontrando-se grávida sem o desejar, decidiu ocultar o seu estado e manter a gravidez sem qualquer acompanhamento médico.”

Estão em causa, além de dois crimes de homicídio qualificado, outros dois crimes de profanação de cadáver.

Publicidade, Serviços & Donativos