Beira-Mar: Afonso Miranda já prepara a marinha para a nova safra

4243
Lista candidata à direção do SC Beira-Mar.

“Um Beira-Mar para todos” é a ideia de força da única lista candidata às eleições do próximo sábado para os orgãos sociais do Beira-Mar no triénio 2021-2024, que é liderada por Afonso Miranda, atual presidente adjunto.

Aquele que virá a tornar-se o mais jovem presidente do clube, que atinge em 2022 o centenário, escolheu simbolicamente a marinha de sal Santiago da Fonte como pano de fundo e inspiração para, esta terça-feira, anunciar “um novo recomeço”.

Artigo relacionado

Afonso Miranda é candidato à presidência do Beira-Mar / As razões e a lista

Num paralelismo com a decadência das salinas ao longo do tempo, restando nem uma dezena em atividade, Afonso Miranda lembrou que há 25 anos o Beira-Mar tinha 10 mil sócios e hoje são 600.

“Anos após ano temos menos marnotos dedicados à causa, mas todos os anos com a mesma entrega e determinação preparam a marinha”. Idêntica “resiliência, ambição e muitos sacrifícios” é o compromisso dos futuros dirigentes que “não desistem de dar o corpo pelo que acreditam”, apesar do duro revés que abalou a safra desta época, com a equipa principal de futebol a ser relegada para os distritais após duas temporadas no Campeonato de Portugal.

As dificuldades das velhas salinas e do clube quase centenário são comuns. Marinhas e Beira-Mar precisam de quem lhes coloque mãos. “O que quis transmitir aos sócios e adeptos, tal como no salgado os marnotos têm vindo a diminuir, os sócios têm vindo a afastar-se, é um número que precisa de ser transfigurado rapidamente”, afirmou Afonso Miranda, assumindo também responsabilidade pelo cenário que tem vindo a agravar-se.

Logo no arranque do mandato, a nova direção quer dar passos para “profissionalizar o clube”, com a entrada de um secretário geral, um diretor desportivo para o futebol e um responsável comercial “forte”, com candidatos já identificados para entrar ao serviço a 3 de maio.

Consultar programa eleitoral da lista ‘Um Beira-Mar para todos”

Afonso Miranda assume sem rodeios que será necessário enfrentar a tristeza generalizada dos sócios, que também é o estado de espírito dos que estiveram na ‘frente de batalha’. Considera, por isso, “natural” pedidos de satisfações e até desconfiança em relação à continuidade da equipa, com poucas exceções. “Não sou de virar à luta, acredito no trabalho, no engenho e nas medidas que apresentamos, bem como um grande reforço de aproximação à comunidade aveirense”, disse.

Áudio com declarações de Afonso Miranda

Outros temas: Sócios, comunicação, centenário, início do pagamento de dívidas negociados no Plano de Recuperação, nova equipa de futebol, possibilidade de uma SAD

Publicidade, Serviços & Donativos