Início do ano letivo em Ílhavo revela incompetência da Câmara

765
EB da Chousa, Ílhavo.
Smartfire 728×90 – 1

O Partido Socialista de Ílhavo, na sequência do início do ano letivo, manifesta o seu desagrado pelas diversas questões que preocupam as comunidades escolares quanto ao que cumpre resolver pela Câmara Municipal de Ílhavo, no quadro das competências que tem atribuídas, designadamente no que diz respeito ao pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico.

São manifestamente conhecidos os diversos problemas que os equipamentos escolares daqueles ciclos de ensino apresentam, ao nível da manutenção das infraestruturas, até daqueles que são de construção bastante recente, e da fraquíssima diligência com que a Autarquia enfrenta essas necessidades.

Exemplo disso, entre muitos outros em todo o concelho, será o que sucedeu esta semana numa das salas de aula do Centro Escolar da Senhora do Pranto que se viu inutilizada devido a uma rutura no sistema de ar condicionado, que provocou o escorrimento de água por toda a sala, episódio que repete outros semelhantes noutras escolas. Ocorrências como esta seriam facilmente evitadas se a Câmara cumprisse o seu dever de manutenção regular das instalações das escolas.

Outro exemplo da manifesta incompetência da Autarquia na prossecução das suas competências é o facto de, ao dia de hoje, com o ano letivo em pleno decurso, não terem ainda sido colocados pela Câmara os assistentes operacionais no pré-escolar, na sequência do concurso tardiamente lançado, com prejuízos óbvios para a gestão escolar dos recursos humanos ao seu dispor, no sentido de garantir as melhores condições de frequência do ensino às crianças do concelho. Ademais, dá-se o caso, numa das escolas, de nem a simples substituição de uma assistente operacional, em período de licença de maternidade há muito previsível, ocorrer tempestivamente.

O PS repudia a forma como está a Câmara a gerir as suas competências na área da educação, com desmazelo e desorganização, e apela ao Presidente da Câmara que intervenha no sentido de normalizar as diversas situações enunciadas.

Em tempos em que se decide um papel reforçado das autarquias na gestão e administração escolar, seria importante que a Câmara de Ílhavo demonstrasse, por via dos responsáveis por este pelouro, outra desenvoltura na prossecução das tarefas básicas de gestão e manutenção das escolas.

As crianças do concelho, os dirigentes educativos, os professores e funcionários, os pais, não podem ser deste modo desconsiderados no seu esforço por quem tem a primeira responsabilidade de garantir excelentes condições de ensino no Município.

Sérgio Lopes, presidente do Partido Socialista de Ílhavo