Ílhavo: Aprovadas novas medidas para minimizar impacto do Covid-19

1456
Cidade de Ílhavo.
Smartfire 728×90 – 1

“Várias medidas de apoio social e financeiro” já “delineadas e preparadas” pela Câmara de Ílhavo para “minimizar os impactos negativos” do Covid-19 foram hoje aprovadas em reunião do executivo, dando “seguimento a todo o trabalho diário que vem sendo executado desde março”.

No âmbito social, foi dada luz verde ao pagamento da fatura relativa a água, saneamento e resíduos sólidos, por um período de três meses “aos agregados familiares que solicitaram apoio”, bem como a liquidação do valor das rendas mensais de habitação.

Quando à aplicação de medidas “excecionais” de apoio ao comércio local, que está já a beneficiar de isenções de taxas, hoje a Câmara aprovou devoluções da taxa de Rresíduos Sólidos Urbanos a 17 estabelecimentos.

Em relação ao assocativismo, após informação dos encargos extraordinários assumidos no âmbito da Covid-19 foi elaborado um plano de apoio pontual que permita fazer face a “despesas acrescidas e excecionais.”

A Câmara deliberou aprovar um subsídio pontual no valor global de 31.000 euros (1.ª fase) a Instituições de Solidariedade Social (IPSS). Foram contempladas o Património dos Pobres da Freguesia de Ílhavo (Lar S. José) com 11.000 euros, a Associação de Solidariedade Social da Gafanha do Carmo com 8.000 euros, a Santa Casa da Misericórdia de Ílhavo com 7.000 euros e o Centro Social e Paroquial da N.ª Senhora da Nazaré com 5.000 euros. O CASCI, por indicação da própria instituição, será integrado numa segunda fase de apoio.

Os Bombeiros Voluntários de Ílhavo viram aprovada a antecipação do valor de 25.000 euros, previstos para o segundo semestre deste ano por “terem um acréscimo imprevisto de despesas e encargos que dificultaram a sua gestão ao longo dos últimos meses, nomeadamente na aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), reforço de recursos humanos, aquisição de produtos de higiene, limpeza e desinfeção”.

Protocolo com Direção-Regional de Agricultura e Pescas e desativação de centro de testes

» Um protocolo celebrado com a Direção-Regional de Agricultura e Pescas (DRAP) do Centro permite disponibilizar as instalações do Centro de Formação Técnico Profissional (na Colónia Agrícola) em caso de ser necessário acolher cidadãos “nesta época de especiais exigências”, que sejam obrigados a afastar-se ou isolar-se das suas residências habituais, lares ou centros de acolhimento.

» A Câmara foi informada pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Vouga (ACeS Baixo Vouga) do encerramento do ‘Covidrive-Ílhavo’, instalado na envolvente ao Centro de Saúde de Ílhavo, o que é justificado pela diminuição de casos e a existência de capacidade de resposta instalada. Ultrapassada a fasquia dos 1.000 testes realizados, o ACeS Baixo Vouga “enalteceu o profissionalismo de enfermeiros, médicos, assistentes técnicos e assistentes operacionais do Centro de Saúde de Ílhavo e à Câmara Municipal de Ílhavo pela prontidão e integridade com que salvaguardou um conjunto de equipamentos e serviços determinantes de qualidade e segurança, sem os quais não teria sido possível edificar e sustentar o ‘Covidrive’, permitindo, todos, dar resposta às necessidades da comunidade face à pandemia”.

Artigo relacionado

Ílhavo / Covid-19: PS defende novas medidas para minimizar o impacto da pandemia

Publicidade, Serviços & Donativos