Estarreja: Pedidos elementos adicionais sobre fábrica de produção de lixívia

2805
Zona industrial de Estarreja.

A instalação no complexo da Quimiparque, em Estarreja, de uma unidade fabril da empresa Natural Companhia de Detergentes (NCD) para a produção de lixívias e produtos de limpeza, encontra-se em fase de resposta à apresentação de elementos adicionais solicitados no âmbito da Avaliação de Impacte Ambiental (AIA).

O aditamento ao Estudo de Impacte Ambienta (EIA) solicitado pela autoridade ambiental acaba de ser colocado a novo período de consulta pública, que irá prolongar-se até 24 de julho.

A NDC escolheu Estarreja para a sua segunda unidade (atualmente possui a laboração centralizada em Vendas Novas) atendendo à proximidade a fornecedor de matéria prima (hipoclorito de sódio), no caso a Bondalti (ex-Cuf Químicos).

A fábrica a instalar tornar-se a única na Península Ibérica a ser alimentada diretamente por pipeline, permitindo reduzir substancialmente o custo em transporte em camiões cisterna oriundos de Estarreja e também o impacto ambiental.

Segundo o EIA, a produção efetiva não se traduz “em impactes importantes” sobre o ambiente nem sobre as populações locais. A exceção negativa apontada é sobre o recurso hídrico superficial em anos de seca, devido ao consumo de água que tem origem no rio Antuã.

O investimento previsto apontava para 1,7 milhões de euros, com a criação na fase inicial de três dezenas de postos de trabalho.

Publicidade, Serviços & Donativos