Detido em quarentena adia julgamento de rede de tráfico de droga

1303
Tribunal de Aveiro.

O julgamento de uma rede de tráfico de droga, que operava a partir de Ovar com ramificações em vários pontos do país, foi hoje adiado devido à ausência de um dos sete arguidos, por estar em quarentena no estabelecimento prisional de Aveiro a aguardar teste de Covid-19 .

O coletivo de juizes ainda tentou iniciar esta quarta-feira a audiência recorrendo a vídeo conferência, mas o indivíduo, entretanto contactado pela advogada de defesa, informou que não dispensava a pareticipação presencial.

Como não é possível garantir a presença a segunda data (4 de novembro), e às proprias dificuldades de agendamentos do tribunal devido a contingências da pandemia, o julgamento teve de ser adiado mais um mês (2 e 9 de dezembro), se não surgirem outras vicissitudes.

Em novembro do ano passado, a GNR deteve seis pessoas (quatro homens e duas mulheres com idades compreendidas entre os 30 e os 56 anos), suspeitos de tráfico de estupefacientes no concelho de Ovar, com a apreensão de mais de sete mil doses, na maioria cocaína.

Na sequência da investigação criminal, que decorria há mais de um ano, foi possível apurar que as transações de estupefaciente se procediam, não só em território nacional, como também em Espanha, em que o produto seria proveniente do norte de África, sendo uma das formas de dissimulação, a sua ocultação em garrafas de leite

Artigo relacionado

GNR de Ovar desmantelou rede internacional de tráfico de droga que usava garrafas de leite

Publicidade, Serviços & Donativos