Burla com criptomoeda motivou detenção de casal e apreensão de bens e quantias elevadas

816
Criptomoedas.
Smartfire 728×90 – 1

A Policia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, anunciou hoje que deteve em Vila Nova de Gaia um casal por crimes de branqueamento, burla informática e acesso ilegítimo envolvendo moedas virtuais, fazendo a maior apreensão de sempre desta natureza.

A operação decorreu no âmbito de inquérito titulado pelo Ministério Público de Santa Maria da Feira.

Além das detenções, a PJ fez buscas domiciliárias que levaram à apreensão de duas carteiras contendo criptomoeda (principalmente bitcoins), no valor estimado de cerca de 130.000 euros, de variado material informático e ainda de “gift cards” no valor total de 5.500 euros.

Os detidos, de 35 e 34 anos, sem ocupação laboral, vão ser presentes às autoridades judiciárias competentes para interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Foram apreendidos também os saldos de contas bancárias, um apartamento, uma viatura automóvel, dezenas de cartões bancários e telemóveis, além de outros bens.

A investigação “permitiu recolher fortes indícios de que os suspeitos efetuariam um conjunto de procedimentos, com recurso a meios informáticos, burlando e lesando um número ainda indeterminado de cidadãos estrangeiros, sendo o fruto dessa atividade posteriormente objeto de ações visando a sua ocultação das entidades fiscalizadoras”, através de branqueamento das quantias provenientes da atividade ilícita desenvolvida.

“Com esta atividade ilícita obtiveram elevados proventos económicos, tendo-se apurado já existirem lesados em França e Espanha e presumindo-se que existam mais lesados na maior parte do espaço europeu”, refere o comunicado.