Beira-Mar resolveu o jogo em meia hora

474
Beira-Mar.
Smartfire 728×90 – 1

O Beira-Mar venceu, este sábado, o Fiães por 4-0, em partida antecipada da sétima jornada da divisão de elite do futebol distrital, continuando a garantir a liderança, para já, a par do Bustelo.

Ficha e vídeo

A equipa de Aveiro começou a construir a quarta vitória consecutiva logo aos seis minutos, com Bruno Henrique a aparecer liberto de defesas na pequena área e a encostar a pé, após cruzamento da direita de André Nogueira, bem desmarcado do meio campo por Marcão.

Os visitantes ainda beneficiaram de algumas hesitações defensivas dos locais, mas sem criar perigo, o que foi, diga-se, uma constante ao logo da partida, evidenciando falta de argumentos para contrariar a mais valia do adversário.

Aos 21 minutos, Artur construiu uma ‘obra de arte’, com um remate muito longe da área, descaído para a esquerda, que levou a bola a entrar no ângulo superior direito do guarda-redes. Sério candidato a golo da jornada (vídeo captado por Angélica Cruz).

Aos 29 minutos, Viditos ganhou a bola após mais um desentendimento defensivo do Beira-Mar, mas atirou muito ao lado, desperdiçando uma da rara oportunidade dos visitantes.

Na resposta, o Beira-Mar ampliou o resultado por intermédio de Aparício, que apareceu na área livre de marcação e rematou como quis, fazendo o seu quarto golo, que dá o estatuto de melhor marcador dos aveirenses.

Ainda antes do intervalo, Ricardo Gomes, de livre, acertou na trave.

Após o intervalo em que se assistiu a uma pequena homenagem a Gila, antigo defesa central da equipa que venceu a Taça de Portugal, o Beira-Mar procurou o golo que resolveria de vez o assunto.

Pedro Justo adiou, com uma grande defesa, o bis de Artur, na sequência de um livre.

Do lado contrário, Maringá também não podia ‘baixar a guarda’ perante lances de algum atrevimento dos visitantes, como aconteceu num cruzamento de Seminha, um dos mais ativos, e depois ao opor-se a um livre bem apontado.

Manu Alves, num cabeceamento após cruzamento da direita, levou perigo pela segunda vez à baliza dos locais no período em que o Fiães mais procurava o golo de honra.

No entanto, aos 76 minutos, uma grande penalidade assinalada por mão na bola ‘afundou’ definitivamente a equipa da Feira. Artur bisou.

O quinto golo, que permitiria ao Beira-Mar chegar ao resultado mais expressivo até agora, poderia ter sido apontado, primeiro, por Mathieu, mas o guardião visitante teve mérito na defesa, ao sair dos postes.  Acabaria mesmo por justificar o título de melhor em campo pela sua equipa ao opor-se ao derradeiro remate de Rodrigo, já ‘ao cair do pano’.

(em atualização)