Aveiro Norte: 26 acusados por dezenas de crimes relacionados com furto de viaturas

1685
Viaturas recuperadas pela GNR.

O Ministério Público (MP) de Santa Maria da Feira acusou 26 arguidos pela prática de diversos crimes relacionados com furto e viciação de automóveis entre janeiro de 2020 a maio de 2021 (nove dos agora acusados encontram-se sujeitos a medidas de coação privativas da sua liberdade).

Segundo o despacho de acusação, um dos arguidos criou um grupo, constituído por si e por mais quatro acusados, para furto de veículos automóveis, essencialmente da marca Toyota, em particular dos modelos Hiace, Hilux ou Dyna, ou da marca Mitsubishi, “que depois desmantelavam e vendiam em peças ou vendiam a terceiros com destino a países estrangeiros.”

“Toda a atividade criminosa estendeu-se por várias localidades dos distritos do Porto e Aveiro”, refere o MP que imputou ao grupo principal um crime de associação criminosa.

O cabecilha responderá por crimes furto qualificado (7), falsificação de documentos (10), recetação (6), burla qualificada (2) e simulação de crime (3).

O grupo, atuando sob os comandos do membro fundador, furtou, em média, duas viaturas por semana. Quando não eram desmantelados, os veículos eram vendidos pelo cabecilha, ou sob as suas orientações, a outros arguidos ou indivíduos de identidade não apurada, que as faziam seguir para o estrangeiro.

Segundo o MP, pela venda de cada viatura, o líder do grupo recebia em média, 3.000 euros e os demais membros entre 600 euros e 1.200 euros.

Ao grupo são imputados, pelo menos, 13 furtos de veículos.

A acusação imputa ainda a alguns dos membros do grupo, a familiares destes ou aos arguidos que adquiriam as viaturas furtadas, os crimes de recetação e ao auxílio material, pela participação que tais arguidos assumiram na preparação e execução dos furtos, na ocultação das viaturas ou na sua dissipação.

O MP requereu a declaração de perda a favor do Estado dos bens, valores e viaturas apreendidas, assim como, o valor da atividade da vantagem criminosa alcançada por todos os arguidos com as condutas criminosa, num total apurado de 232.673 euros.

Acusados tinham conhecimentos de mecânica e faziam furtos durante a noite

» Os cincos principais arguidos “detinham especiais conhecimentos em mecânica, o que lhes permitia a colocação em funcionamento de forma rápida dos veículos furtados e a eficaz dissipação dos mesmos”;

» Eram detentores de oficinas de reparação automóvel, que usavam como ‘fachada’ para armazenar e adulterar os veículos furtados;

» Atuavam sempre no período noturno, na maior parte das vezes, com o estudo prévio dos locais e veículos a furtar, usavam de linguagem codificada nas respetivas comunicações e colocavam os telemóveis em modo de voo para obstar ao controlo das autoridades policiais e judiciais;

» Para a ocultação dos dados identificativos dos vários veículos furtados, o grupo procedia à adulteração dos respetivos elementos identificativos dos veículos, nomeadamente adulterando as chapas VIN e as matrículas dos veículos.

» A alguns dos arguidos são imputados outros crimes de furto de veículos que usavam no cometimento de outros crimes, furto de catalisadores e outros componentes de veículos, furto em estabelecimentos comerciais ou armazéns (onde se apoderavam de diversa ferramenta e maquinaria para as oficinas) e furto de gasóleo;

» Há registo de simulação de furtos de veículos e à faslificação de documentos, com o propósito de obterem das respetivas seguradoras os valores da indemnização por danos próprios, como conseguiram numa das situações descritas na acusação, obtendo o ressarcimento do valor de 25.354 euros;

» Da acusação constam, ainda, factos relacionados com a utilização de cartão bancário em compras em estações de serviço, contra a vontade do legítimo proprietário, crime de roubo com faca no interior de uma residência onde vivia pessoa septuagenária com recurso a uma faca;

» Três arguidos são acusados do crime de tráfico de estupefacientes.

Ler resumo da acusação mais completa

Artigo relacionado

Nove dos 15 detidos na Feira por furtarem carros para África ficam em prisão preventiva

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.