Aveiro: Marketing não resolve todos os problemas da concessão de transportes, alerta o PS

1312
Reunião do executivo camarário de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

A campanha de ‘marketing’ para incentivar o uso de transportes públicos lançada pela Câmara de Aveiro e AveiroBus no início desta semana é “importante” como forma de “sensibilização”, mas a operação “continua a ter algumas enfermidades” que voltaram “a merecer a atenção” do PS.

Alerta renovado pelo vereador Manuel Oliveira de Sousa na reunião do executivo camarário esta segunda-feira, apontando, como exemplos, a demora na colocação de abrigos em todas as paragens (“já lá vão cinco anos”) ou o atraso na ativação do serviço informativo (aplicação para telemóvel) com horários, atrasos e outras indicações úteis.

O eleito socialista quis saber, também, se a campanha de divulgação dos transportes públicos “já é reflexo” do estudo para implementar mudanças nas linhas, com o reivindicado reforço de autocarros, e qual “o ponto de situação” do mesmo.

Artigo relacionado

Aveiro / Mobilidade: “Multas” por todos os automóveis para incentivar uso de transportes públicos

O assunto foi colocado no início do período antes da ordem do dia pelo presidente da autarquia, em que começou por dar conta da reativação de paragens de autocarros na avenida Lourenço Peixinho por força da abertura ao trânsito de um primeiro troço já reabilitado, entre a antiga Capitania e o centro comercial Oita.

Comunicado da Câmara sobre reabertura de troço renovado na avenida Lourenço Peixinho

Ribau Esteves assumiu a importância de recuperar passageiros que deixaram de utilizar os autocarros com a pandemia e conquistar novos clientes “para prosseguir o caminho de crescimento na utilização dos transportes e dar um contributo para reduzir a pegada ecológica”.

Sobre a reformulação das carreiras, adiantou que no início do ano foi entregue o respetivo estudo, encomendado a uma empresa especialista na área, do qual deverão sair “reformas a discutir no quadro da melhoria da oferta” do serviço prestado pela concessionária, que também será envolvida no processo.

Ribau Esteves esclareceu que os abrigos nas paragens são da responsabilidade da empresa concessionária da publicidade no espaço público, estando a ser ultrapassados “problemas muito graves” decorrentes da situação pandémica que retardaram a colocação dos equipamentos de resguardo.

O edil remeteu para as próximas semanas “notícias de investimentos novos” na operação de transporte e “decisões como consequência dos ajustamentos” a propor para a melhoria da oferta de transportes (ver declarações no vídeo abaixo).

Artigo relacionado

AveiroBus: Câmara paga 234 mil euros dos 700 mil euros para cobrir défice

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.