Aveiro/ Distrito: Desemprego aumentou em 14 concelhos no mês de junho

1824
IEFP, Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

No distrito de Aveiro, pelo sexto mês consecutivo o desemprego registado aumentou. Os trabalhadores com vínculo precário são os primeiros a ser despedidos. No mês de Junho, 57,46% dos desempregados que se inscreveram nos centros de emprego do distrito tinham vínculo precário.

Por União dos Sindicatos de Aveiro/CGTP-IN *

Analisando os dados publicados pelo INE, relativos ao mês de Junho de 2020, verificou-se que o desemprego registado no país se situou nos 7% e que a taxa de subutilização do trabalho foi de 15,4%.

No mês de Junho, a população empregada diminuiu em 164.300 trabalhadores em relação ao mês homólogo.

Estes números confirmam que milhares de trabalhadores das mais diversas profissões e sectores foram e continuam a ser atingidos pelas consequências da paralisação da actividade económica e pelo aumento da exploração patronal à boleia da pandemia da Covid 19. Um grande número de trabalhadores perdeu o seu emprego.

No distrito de Aveiro, pelo sexto mês consecutivo o desemprego registado aumentou. Os trabalhadores com vínculo precário são os primeiros a ser despedidos. No mês de Junho, 57,46% dos desempregados que se inscreveram nos centros de emprego do distrito tinham vínculo precário.

Com efeito, recorrendo aos dados publicados pelo IEFP, observa-se que o número de desempregados registados no distrito, no mês de Junho de 2020, é de 24.117. Mais 209 desempregados que em Maio. Em termos homólogos o desemprego no distrito de Aveiro aumentou 5.969 desempregados registados, seguindo a tendência do continente que aumentou 105.679 desempregados inscritos.

Dos 24.117 desempregados registados em Junho de 2020 no IEFP, apenas 60 em cada 100 recebiam protecção social de desemprego.

Entretanto, nos meses de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio e Junho inscreveram-se 18.081 novos desempregados nos centros de emprego do distrito, a uma média mensal de 3.014 desempregados. Depois, somando os 2.548 novos desempregados inscritos no mês de Junho aos 23.908 desempregados registados em Maio temos 26.456 desempregados.

No entanto, o IEFP assume somente 24.117 mas não explica onde foram colocados os 2.339desempregados em falta, só no mês de Junho.

Por outro lado, os trabalhadores em situação de trabalho precário –que continua a ser praticamente a única forma actual de contratação de trabalhadores –são as principais vítimas da exploração e do desemprego.

É significativo que dos 18.081 desempregados inscritos no primeiro semestre do ano corrente, 9.742(53,88%) sejam precários a quem não foi renovado o contrato de trabalho. Estes dados confirmam que a precariedade se mantém como antecâmara para o desemprego.

Acresce que, somando os 18.081 novos desempregados inscritos nos meses de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio e Junho aos 18.236 desempregados registados em Dezembro de 2019 temos 36.317 desempregados.

No entanto, como vimos, o IEFP assume somente 24.117. A diferença é de 12.200 desempregados (quase tantos como os desempregados inscritos e assumidos pelo IEFP) em seis meses apenas.

Por fim, a União dos Sindicatos de Aveiro, mesmo partindo dos dados do mês de Junho de 2020,divulgados pelo INE, no qual assume que a taxa de subutilização (que não abrange todas as situações de desemprego) foi de 15,4%, calcula que o desemprego estatístico no distrito de Aveiro esteja próximo dos 54.000 trabalhadores desempregados.

Posto isto, em Junho de 2020, o número de desempregados registados no distrito era de 24.117, ou seja, 6,32% do Continente (381.629).

A variação mensal, foi de -0,75% no Continente e de 0,87%, no Distrito.

Em termos de variação homóloga, verificamos que a mesma foi de 38,30% no Continente e de 33,89% no Distrito.

O número de desempregados registados representa 6,89% da população activa do distrito.

Em termos de variação mensal o desemprego registado aumentou em 14 concelhos (Águeda, Albergaria-A-Velha, Anadia, Arouca, Aveiro, Castelo de Paiva, Estarreja, Ílhavo, Mealhada, Murtosa, Oliveira do Bairro, Ovar, Vagos e Vale de Cambra), diminuiu em 4 concelhos: (Espinho, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e São João da Madeira) e manteve-se em 1 concelho: (Sever do Vouga).

Aveiro continua a ser o sexto distrito com mais desemprego registado.

* Aveiro, 4 de Agosto de 2020. Consultar relatório mensal da USA.

 

Publicidade, Serviços & Donativos