A continuação duma trajetória iniciada em 2007

190
Ricardo Tavares, vereador do PSD em Oliveira de Azeméis.
Smartfire 728×90 – 1

Consideramos absurdo e lamentável o anúncio efetuado pelo Presidente da Câmara Municipal, comunicado à imprensa, sobre as contas do exercício de gestão de 2018 do Município de Oliveira de Azeméis, antes da apresentação das mesmas à Vereação, ou da sua discussão, ou antes da sua aprovação em reunião de Câmara ou na Assembleia Municipal.

É um ato de desrespeito para com a Vereação e com o Executivo Municipal, e para com o órgão Assembleia Municipal, revelando uma forma de atuação primária, prepotente, de propaganda oca e de muito pouca transparência.

Relativamente ao seu teor, a redução da dívida municipal e o endividamento nulo, mais não são do que a continuação duma trajetória iniciada em 2007, pelos Executivos PSD, cujo plano de saneamento previa a redução da dívida, em 2018, para os valores anunciados, e, portanto, esta postura de cumprimento do Plano de Saneamento Financeiro que anteriormente era considerado, por este Executivo, ainda na oposição, como o cumprimento de uma obrigação, agora é considerado um resultado extraordinário.

Acresce que, as publicitadas medidas extraordinárias que conduziram a estes resultados, designadamente a redução das rendas, e as aquisições dos edifícios não tiveram impacto nas contas de 2018, atendendo a que as denúncias dos contratos de arrendamento estão a ser concretizadas ao longo do ano de 2019, e os prédios adquiridos irão ser pagos ao longo de vários anos, sem reflexo na gestão de 2018.

O que terá contribuído para este resultado foi o contínuo desinvestimento deste Executivo em Oliveira de Azeméis e nos Oliveirenses, pois nada foi feito ao longo destes quase 18 meses de mandato do Executivo PS na Câmara Municipal.

Este resultado foi alcançado através da falta de apoio ao movimento associativo do concelho, rasgando e extinguindo protocolos de apoio ( embora percebamos que as associações não publicitem esta falta de apoio, temos conhecimento do seu descontentamento); através da falta de investimento na requalificação da rede viária no concelho; através da falta de investimento no prolongamento das redes públicas de água e saneamento, para além do que vinha do passado; através do aumento do nº de lugares de estacionamento pagos; através do aumento das taxas municipais; ou através da falta de investimento nas freguesias.

Continuamos, contudo, a aguardar pelas contas, porque muito mais haverá para dizer.

Se as mesmas forem tão extraordinárias para além do que aqui foi exposto, será uma agradável surpresa, e um sinal de esperança para o investimento no nosso concelho e para o bem estar dos oliveirenses, que está parado há 18 meses; contudo, infelizmente, essa esperança não se encontra prevista nem no Orçamento nem no Plano Plurianual de Investimentos até ao final do mandato.

Ricardo Tavares, presidente do PSD concelhio de Oliveira de Azeméis e vereador

Artigo relacionado

Pesquisar Oliveira de Azeméis fecha 2018 com “resultados extraordinários” e endividamento nulo

Publicidade, Serviços & Donativos