Vilarinho de S. Roque, uma ‘Aldeia de Portugal’

1517
Vilarinho de S. Roque - Moinhos do Regatinho.
Dreamweb 728×90 – Video I

Lá em baixo, pelo fundo do vale, correm às águas do rio Fílveda que, represas nos pequenos açudes, alimentam os regos que fazem mover as ancestrais rodas dos moinhos de água, com destaque para os dois Moinhos do Regatinho, ainda ativos, situados bem próximo da ponte e de um aprazível parque de recreio e merendas.

Por Cardoso Ferreira | [email protected]

Esse é o destino do passeio pedestre por Vilarinho de S. Roque, um lugar da freguesia de Ribeira de Fráguas (concelho de Albergaria-a-Velha) que ostenta a classificação de Aldeia de Portugal.

Depois de estacionado o automóvel na rua principal (estrada com início em Ribeira de Fráguas, a cerca de três quilómetros), que cruza a aldeia pelo alto da encosta, é tempo de iniciar a marcha, visitando o lavadouro público, situado junto a esta via, quase em frente a um belo espigueiro, de onde se avista todo o vale e o núcleo principal da povoação, com a capela de S. Roque situada a meia encosta.

Antes de se iniciar a descida para o vale, no cruzamento da estrada principal com a rua que desce para a povoação, podemos percorrer um pouco pela rua oposta, que sobe até à antiga escola primária, e que hoje é o Centro de Atividades Radicais e Ambientais desta Aldeia de Portugal, caminho que prossegue a subida pela encosta densamente arborizada onde, lá bem mais longe, e no alto, se encontra o Cabeço dos Mouros, cujo nome poderá advir da existência de um castro.

A descida pela estreita e sinuosa rua que atravessa todo o Lugar de Baixo não deve ser feita de forma apressada, porque há pormenores que merecem a atenção do visitante: velhas casas construídas em xisto, portas de madeira com as suas ancestrais “fechaduras”, alpendres com antigas carroças que eram puxadas por bois, parreirais que sombreiam acessos a habitações, eiras à espera do cereal e de outros produtos do campo, espigueiros, fontes públicas, jardins, pomares e campos agrícolas.

A meia encosta, num pequeno largo, ergue-se, do lado direito, a capela cujo santo deu o nome à terra – S. Roque, o santo que, acompanhado pelo fiel cão, protege os seus devotos da peste. Do lado oposto, fica o coreto, centro de animação dos arriais populares, seja o tradicional de S. Roque (em agosto) seja o moderno de “Há Festa na Aldeia”.

Uma rua, que segue para a direita, é uma opção para uma visita ao vale do Fílveda e aos antigos campos ribeirinhos, e que, lá mais para diante, já a caminho dos moinhos de água de Ribeira de Fráguas, passa próximo do açude dos Ingleses e da abandonada mina do Cabouco.

No entanto, optamos por continuar na rua principal, prosseguindo a descida, por entre antigas casas de xisto e velhos espigueiros, em direção aos Moinhos do Regadinho, que se localizam no vale, no final do núcleo urbano da aldeia, do lado esquerdo da ponte.

Um parque de lazer, com moinhos desativados

São vários os regos que conduzem as águas que movem as pás desses dois moinhos que pertencem a vários donos, e são o expoente máximo da vida comunitária que se vivia neste lugar.

Junto aos moinhos, um rego de água que abastece um pequeno lavadouro público é o ponto de partida para a visita a um parque de lazer, com moinhos desativados, açudes, cascatas, frágeis pontes de madeira, parque de merendas, percursos pedestres, tudo isso rodeado por uma luxuriante vegetação.

Se, na descida “todos os santos ajudam”, como diz o ditado, na subida até à estrada principal não podemos contar com outra ajuda senão a das próprias pernas. No entanto, a caminhada é compensada pela observação de pormenores não detetados na descida.

No adro da capela de S. Roque pode-se optar por subir a rampa pedonal que tem início nas traseiras do coreto e termina na estrada principal, em frente aos lavadouros públicos e ao bonito espigueiro, ladeando jardins e quintais.

Ainda em tempos recentes, este percurso, quando feito em época de vindimas, era acompanhado pelo agradável aroma de uvas e de vinho que se tornava mais intenso no velho casario do Lugar de Baixo.

+ informações sobre Vilarinho de S. Roque em https://www.aldeiasdeportugal.pt/aldeia/vilarinho-de-s-roque/ e https://www.cm-albergaria.pt/visitar/patrimonio-natural/vilarinho-de-s-roque-aldeia-de-portugal

Artigos relacionados

“100 Roteiros pela Região de Aveiro”

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.