Incentivos, incentivos, incentivos

1672
Rio Vouga, Sever do Vouga.

Sever do Vouga está em declínio de população, admitindo-se a possibilidade de termos perdido cerca de 2.000 residentes desde o último censos 2011, em que a população estaria estimada em cerca de 12.356 habitantes!

Por Artur Marques Arêde *

A maioria de nós até pode nem ter percebido a Causa das Coisas, de muitas das coisas que se passam na região, da degradação dos serviços públicos, ao encerramento de extensões de saúde, não escapando mesmo à política de encerramento de escolas de proximidade em detrimento de uma única unidade territorial, onde se condensam e concentram as crianças periféricas!

Tais opções políticas têm, obviamente, impacto em vários aspectos da vida, desde as repercussões socio-económicas, aos efeitos culturais e ambientais:

» Despovoamento do concelho, com obvios declínios acentuados, com as baixas taxas de fertilidade;
» Afastamento, fuga/conquista de mão de obra e incluindo investidores no sector empresarial com perdas incontornáveis de aptidões e competências, em benefício de outras regiões com quem o concelho faz fronteira e receptoras de imigração permanente;
» O aumento constante do fosso das zonas rurais para as zonas urbanas onde o funcionamento e acesso a infraestruturas fundamentais, educação, saúde, justiça tornam-nas mais atraentes, mais funcionais;
» Envelhecimento da população, em boa parte devido ao aumento da esperança de vida. O sector terciário de Sever do Vouga deverá rondar aos dias de hoje, cerca de 40% da população.

É, indubitavelmente, um concelho envelhecido, cujo sistema de saúde, essencial para as várias valências e em especial os cuidados paliativos, se encontra em degradação contínua há vários anos a esta parte.

Ausência de investimentos no sector da Industria e consequentemente, uma redução preocupante na oferta de serviços. Péssimos acessos rodoviários para entrada e saída de mercadorias e sobretudo na industria dita pesada, o inferno que não é, transitar dentro da vila com produtos acabados, para fornecimento externo. A inércia projecta-se na estagnação da construção civil, na quantidade de oferta em espaços comerciais, que ninguém quer, para uma população que não existe, para um potencial ínfimo, etc. etc. etc.

O turismo rural poderia desempenhar um papel importante no combate ao despovoamento, ao permitir estimular a criação de emprego e a diversificação económica e demográfica das zonas rurais, mas apenas “per si” é impensável que poderá colmatar as restantes lacunas referenciadas e identificadas.

A pandemia revelou e acentuou ainda mais uma fratura digital, afectando em particular as pessoas idosas e as que vivem nas freguesias do concelho. Os investimentos no sector digital deveriam, se fossem realizados, permitir uma transição justa e equitativa para uma economia digital e um sistema de educação digital em linha acessível a todos os cidadãos.

O concelho de Sever do Vouga contabilizava, nos seus 129,9 quilómetros quadrados de área, 11.474 habitantes, menos 975 pessoas quando comparado com o total de 12.449 residentes registados em 2010. Estes valores representam uma redução da população local de 7,83%, abaixo do decréscimo da população nacional que, em 2018, era de 2,74% face a 2010.

Deste modo, em quase uma década, Sever do Vouga viu reduzir a sua densidade populacional de 95,9 em 2010 para as 88,3 pessoas por quilómetro quadrado em 2018, inferior à média nacional, que era de 111,5 e assim vai regredindo, ano após ano, sem que ninguém ponha termo a tal situação.

Criando incentivos à natalidade
Criando incentivos à fixação
Criando incentivos à atracção
em suma,
CRIANDO INCENTIVOS

Um dia, alguém lá em baixo…numa cadeira muito almofadada,num gabinete ministerial, vai perceber que o concelho de Sever do Vouga terá que ser anexado a outro qualquer mesmo ao lado…é só escolherem: Águeda, Albergaria, Vale de Cambra, ou quem sabe, Oliveira de Frades e depois?

Depois, certamente que a vida vai continuar, sem escolas de proximidade, sem extensões de saúde de proximidade, sem médicos de família, sem correios à porta, sem tribunal, sem segurança social,sem tudo aquilo que ainda vai sobrando das indecisões administrativas locais, empurrando com a barriga as indefinições lamentáveis.

Ainda não há muitos anos atrás, parecia que o progresso rondava o concelho, mas para me recordar desses tempos teria de recuar ao tempo do dr. Manuel Soares e as dinâmicas mais assertivas. Bons tempos!

* Munícipe de Sever do Vouga. https://www.facebook.com/artur.arede

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.