Um sector com nervos de aço

1094
Revista InterMetal.
Comercio 780

De acordo com a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP), as exportações portuguesas de metalurgia e metalomecânica atingiram em 2021 o valor recorde de 19.886 milhões de euros, um aumento de 16,2% face ao ano anterior.

Por Luísa Santos *

Isto, apesar de todos os entraves decorrentes da pandemia, desde a escassez de recursos humanos e de matéria-prima às dificuldades de logística e ao aumento dos custos com energia.

O início de 2022 fica, como todos sabemos, marcado pela guerra na Ucrânia e por mais consequências nefastas para o setor, com os custos da energia e dos combustíveis a ultrapassarem máximos históricos. Estes aumentos têm um inevitável impacto em qualquer empresa, mas sobrecarregam particularmente a indústria transformadora.

Por outro lado, as sanções impostas à Rússia também vão implicar um novo revés no abastecimento de matéria-prima, já que os metais base ocupam o quarto lugar nas importações portuguesas daquele país.

A tudo isto, as associações do setor respondem com um apelo a novas linhas de crédito que permitam minimizar os impactos que já se estão a sentir. Uma possibilidade seria reforçar a percentagem do Plano de Recuperação e Resiliência que cabe às empresas ou a criação de um novo programa de apoio.

Até lá, e às portas do Portugal 2030, concluem-se ainda projetos do quadro anterior. Nesta edição da InterMETAL divulgamos o exemplo da Ferpinta que, com o apoio do Compete 2020, colocou em marcha a construção de uma fábrica totalmente automatizada, de acordo com os critérios da indústria 4.0.

Se a tecnologia de ponta é essencial para aumentar a produtividade, principalmente nas empresas exportadoras que concorrem com multinacionais bem equipadas, não podemos esquecer-nos que a indústria metalomecânica não vive sem o mais básico: as ferramentas. Neste número, damos especial atenção às novidades nesta área.

Outro aspeto crucial no chão-de-fábrica, que assiste a uma evolução constante, é o controlo de qualidade. O artigo da página 38 faz uma retrospetiva histórica e uma análise do estado da arte da metrologia industrial e da tomografia computorizada.

Uma nota final para o aumento do número de eventos nacionais e internacionais marcados para este ano. Já no final de 2021, a Emaf mostrou que a indústria valoriza muito as feiras presenciais. A afluência de público ao evento, podemos dizer, esteve ao nível de qualquer outra edição pré-pandemia.

Em 2022, dentro de portas, contamos com a 360 Tech Industry, em maio, e a Moldplas, em novembro (em simultâneo com a 3D Additive Expo, i4.0 Expo e Subcontratação).

A nível internacional, desde a BIEMH, à Euroblech, MTA, Metav, Tube, Wire, GrindTec, Hannover Messe, K 2022, entre muitas outras, o problema vai ser escolher onde ir.

Encontramo-nos numa delas. Até lá, boa leitura e bons negócios

* Editorial da Revista Intermetal Nº 12 (Março de 2022). Ver edição online.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.