Simoldes ajuda automóveis a serem mais amigos do ambiente

1308
Simoldes, Oliveira de Azeméis.

A Simoldes está a trabalhar para que os seus clientes possam cumprir as diretivas europeias que limitam o uso de substancias perigosas, nomeadamente crómio hexavalente, na produção de veículos.

O grupo com sede em Oliveira de Azeméis é atualmente um dos maiores produtores de peças plásticas para o setor automóvel.

Para fazer às exigências legais da União Europeia, a Simoldes lançou o projeto de investigação & desenvolvimento (I&D) ‘Chromium Like’.

O objetivo é criar “soluções inovadoras que permitam, sem utilização de crómio, produzir componentes plásticos para o interior automóvel, com efeito cromado para um visual estético mais apelativo e com performance melhorada na sensação ao toque, produzindo uma perceção de toque metálico (toque frio)”.

O projeto promovido pela Simoldes Plásticos conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, na vertente de co-promoção, envolvendo um investimento elegível de 629 mil euros, o que resultou num incentivo FEDER de 420 mil euros.

Com novos materiais no interior automóvel, “poderá ser possível diminuir o peso final do veículo”, a “utilização de matérias-primas nocivas para o meio ambiente”, bem como “reduzir o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões de gases com efeito de estufa, contribuindo para uma maior eficiência energética do veículo automóvel”.

Adaptação de artigo publicado na newsletter do POCI em http://www.poci-compete2020.pt/newsletter/detalhe/NL_SIMOLDES_Plasticos