‘Sentir Aradas’ denuncia “partidarização” de contratações na Junta local / Presidente diz que é legal

1400
Centro de Aradas, Aveiro (Imagem Google maps).
Smartfire 728×90 – 1

“Pela primeira vez, desde que existe democracia, a politização e partidarização dos colaboradores da Junta de Freguesia de Aradas está em curso”. A denúncia é feita num comunicado com o título “Aradas – uma transparência opaca” divulgado pelo movimento independente ‘Sentir Aradas’, que tem representação autárquica (3 eleitos) na Assembleia de Freguesia, tendo sido a segunda candidatura mais votada em 2021.

A tomada de posição é assumida após “um longo processo concursal que visava suprir temporariamente (contrato a termo certo) duas vagas de assistente técnico, abertas para colmatar o acréscimo do volume de trabalho no funcionamento” na Junta local que vieram a ser atribuídos, segundo o grupo de cidadãos, a candidatos que mantiveram colaboração e proximidade com a coligação PSD-CDS-PPM, que lidera a autarquia.

No inicio do ano, relata o movimento, foram contratados em regime de prestação de serviços (vulgo recibos verdes), dois novos colaborados: “um elemento da lista ‘Aliança com Aveiro’ que é “irmão do presidente da concelhia de Aveiro do PSD, e o outro, uma familiar de um elemento da já citada lista”.

Em abril, o executivo da Junta levou à Assembleia de Freguesia uma proposta devido à “necessidade de abertura de um concurso para duas vagas para colmatar o grande aumento de trabalho, a novas atribuições, etc…,assim como a baixa médica de duas colaboradoras” que, informou à data a Junta “não sabemos quando voltam”.

O movimento ‘Sentir Aradas’ gostaria de saber “o porquê de tão longa baixa médica, que durou desde dezembro do ano transato 2021 até ao verão deste ano, 2022”.

Em maio deste ano é publicada em Diário da República a abertura da oferta de emprego em causa, a qual, após várias etapas do concurso que concorreram mais de duas dezenas de candidatos, para as duas vagas de assistente técnico. Por publicação em edital da Junta, (“cujos elementos do júri, são todos membros da Junta de Freguesia, incluindo a presidente”), chegou ao fim no passado dia 8 deste mês.

“É sem surpresa e para gáudio de alguns, uma vez que já havia apostas, a vaticinar o resultado final, os candidatos aprovados são os mesmos que iniciaram funções na Junta de Freguesia no início do ano, ou seja o irmão do presidente da concelhia local do PSD e a familiar de um elemento da lista candidata ‘Aliança com Aveiro’, relata o movimento independente sobre o desfecho do processo de recrutamento.

Discurso direto

“É um processo transparente e cumpridor da Lei do País. A Junta de Freguesia está disponível para mostrar todo o processo, a quem o deseje ver. Falamos de duas pessoas contratadas através do Regime de Concurso Público Nacional com formação superior e no caso, uma delas, com formação superior em Administração Pública, que se sujeitaram a provas de avaliação, tal como todos os candidatos. Lamentamos tentativas de difamação do bom nome das pessoas, mas é prática comum deste grupo de Cidadãos, talvez inspirado nos seus próprios exemplos da sua própria vida” – Catarina Barreto, presidente da Junta de Freguesia de Aradas.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.