Requalificação do Espaço Urbano Central de Ílhavo / PARU/PEDU – estudo preliminar do Jardim Henriqueta Maia

352
Jardim Henriqueta Maia, cidade de Ílhavo.

A Câmara Municipal de Ílhavo aprovou, na reunião pública de 6 de dezembro de 2018, o estudo preliminar de Requalificação do Jardim Henriqueta Maia, no âmbito do Plano de Ação de Regeneração Urbana de Ílhavo (PARU), inserido no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano do Município de Ílhavo (PEDU), projeto que tem um investimento de 1.095.000,00€, com um cofinanciamento aprovado pelo CENTRO2020 em 85%.

Os centros urbanos das cidades portuguesas têm vindo a sofrer alterações nas suas características devido à evolução e transformações das vivências e ocupações dos espaços públicos nos chamados “centros históricos”.

No caso de Ílhavo e do Jardim Henriqueta Maia, envolvendo ainda a Av. 25 de Abril entre a Casa da Cultura de Ílhavo (a nascente) e o Pavilhão Municipal Capitão Adriano Nordeste (a poente), a evolução do desenvolvimento económico, social do espaço público, reformulou as funções do centro urbano, transferindo-as para zonas envolventes e mais periféricas, dando resposta à expansão do tecido e malha urbanos. São exemplos o Mercado, o Quartel dos Bombeiros Voluntários, espaços comerciais e de lazer, a malha habitacional, entre outros.

Estas mutações urbanas representaram modificações na referência coletiva e social dos “centros históricos”. Daí que se assista, nos dias de hoje, a uma tendência universal para a requalificação e adaptação destes centros urbanos, alocando-lhes novas funcionalidades, novas atratividades e usos comunitários.

Tendo em conta estes pressupostos a Câmara Municipal de Ílhavo tem projetada uma intervenção urbanística necessária e importante para o Jardim Henriqueta Maia e a sua envolvente, bem como a obra de reformulação do antigo Quartel dos Bombeiros.

Nesta regeneração estão contempladas intervenções arquitetónicas e urbanísticas que preservem a identidade histórica daquele espaço (estátua de D. Manuel Trindade Salgueiro, monumento de homenagem aos mortos da 1.ª Grande Guerra, a Igreja Matriz e o antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ílhavo) e projetem novas propostas, culturais, lazer, convívio e comerciais para uso do espaço público; que preservem e ampliem a mancha verde e o conjunto arbóreo; que reforcem as áreas de lazer (como o parque infantil) e o mobiliário urbano. Além disso, haverá ainda uma regeneração do espaço urbano com o objetivo de promover uma melhor mobilidade, uma maior fluidez rodoviária e a conceção de corredores cicláveis e pedonais, com ligação preferencial à Malhada.

A intervenção permitirá igualmente uma reformulação das redes de Águas Pluviais e de Iluminação Pública, recuperando uma zona urbana com infraestruturas em rotura ou envelhecidas.