Quercus preocupada com as intervenções de controlo de acácias em S. Jacinto

1105
Acolhimento da Reserva Natural de S. Jacinto, Aveiro.

O recurso a maquinaria pesada no interior da mata está a ser muito prejudicial para a conservação da natureza. Se por um lado é inteligente intervir no controlo de espécies vegetais que prejudicam o ecossistema que a Reserva Natural pretende proteger, por outro lado está à vista de toda a gente algo completamente absurdo.

As movimentações das máquinas nas suas deslocações em áreas sensíveis, estão a destruir o coberto de outras espécies que previnem a germinação em grande escala das sementes de acácia. Com o solo sem um coberto de musgos e líquenes, e também na periferia das zonas onde estão a ser feitos os cortes, sem o ensombramento das acácias adultas, verificar-se-á a ativação das sementes de acácias, tornando o seu controlo ainda mais difícil. E muito mais caro para o erário público, sempre tão curto de verbas para a verdadeira e inteligente proteção da natureza.

Não se compreende como não foi acautelada a existência de corredores devidamente balizados de forma a impedir a circulação da maquinaria fora das áreas intervencionadas.

Por outro lado, a retirada total de toda essa biomassa irá contribuir para o empobrecimento de um solo já de si pobre. No caso das acácias que são cortadas seria mais benéfico para o ecossistema o estilhaçamento com restituição no local. A não ser que essa solução tenha sido preterida por alguma razão científica, que no momento se desconhece, seria uma prática interessante.

Verifica-se também a ausência de controlo de erva-das-pampas. A intervenção de controlo das acácias não deve avançar sem antes se efetuar o corte dos penachos, dado que, existindo alguns exemplares junto às áreas intervencionadas, com o solo remexido e sem coberto vegetal, a propagação desta espécie será imediata. E tornará o controlo de invasoras ainda mais difícil. E inevitavelmente mais caro para o erário público.

A Reserva Natural das Dunas de São Jacinto é uma Área Protegida e também Mata Nacional com características singulares, pelo que a sua gestão não pode pretender apenas reduzir significativamente a biomassa florestal das invasoras, sem que se recorra às melhores práticas de aumentar a matéria orgânica essencial à regeneração de ecossistemas.

A Quercus solicitou esclarecimentos à Direção Regional de Conservação da Natureza e Florestas do Centro do ICNF, para clarificação sobre a intervenção efetuada, estando ainda a aguardar resposta. Mas com o avançar dos dias teme-se que o mau trabalho seja já irreversível. E nesse caso é bom que a população esteja informada e preparada.

Direção Regional de Aveiro da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.