PSP distrital fez mais de 800 ações de vigilância florestal e levantou 12 autos, sem detidos

524
PSP.
Smartfire 728×90 – 1

A PSP contabilizou, na área do comando distrital de Aveiro, 871 ações de vigilância e fiscalização no âmbito do desempenho do ‘Dispositivo Especial de Combate a Incêndios’, que esteve ativo entre 1 de fevereiro e 31 de outubro.

Segundo um comunicado, 740 polícias, apoiados por 304 viaturas, estiveram ‘no terreno’ envolvidos em ações de prevenção e combate aos incêndios florestais, nomeadamente, ao nível da sensibilização, vigilância e fiscalização, abordando as regras sobre o uso do fogo; índice de risco de incêndio rural, definição de zonas críticas e redes de faixas de gestão de combustível.

As esquadras de Aveiro, Feira, Espinho, Ovar e S. João da Madeira somaram 466 contactos individuais com cidadãos no âmbito das ações de vigilância e fiscalização desenvolvidas e duas ações de sensibilização e informação sobre prevenção dos fogos, que envolveram 22 cidadãos.

12 autos de notícia foram levantados por outras tantas contraordenações.

Da atividade de vigilância e fiscalização do comando distrital de Aveiro não resultou nenhuma detenção efetuada pelo crime de fogo posto.

“Apelamos a todos os cidadãos que preparem atempadamente as ações de gestão de matéria combustível nos terrenos, especialmente os que circundam áreas habitacionais”, refere o comunicado.

A PSP conclui adiantando “manter-se-á disponível para apoiar e informar os cidadãos na redução do risco de deflagração e propagação dos incêndios, protegendo a diversidade de fauna e flora, enquanto bem comum de todos”.

Publicidade, Serviços & Donativos