PS de Aveiro quer preservar Avenida Lourenço Peixinho como alameda e Rossio sem cave

2964
Avenida Lourenço Peixinho, Aveiro.

Após um conjunto de debates internos, o PS de Aveiro entregou na Câmara as suas “propostas” para a requalificação da Avenida Lourenço Peixinho e do eixo Praça Humberto Delgado / Rossio, dois dos projetos que vão marcar o futuro da cidade no âmbito do chamado pacote PEDUCA.

No documento agora divulgado publicamente, a concelhia socialista critica a ausência de enquadramento estratégico e de debate em torno das intervenções.

Para a principal avenida da cidade, o PS defende que a requalificação deve preservar “uma alameda, com placa central arborizada”.

Além de “mobilidade sustentável”, os socialistas recomendam alargamentos (seletivos) de passeios para peões, aplicação de medidas conducentes à reabilitação do comércio tradicional e habitação assim como um espaço socio-cultural em toda a extensão, entre outras propostas.

“Parque de estacionamento em cave nesta zona da cidade é contrário ao que Aveiro necessita”

Para o eixo da Rua João Mendonça até ao Rossio, considera “essencial alargar as faixas pedonais, com recurso, se necessário, a plataformas apostas sobre o canal central” e “introduzir mecanismos de segregação do trânsito automóvel”.

Impõe-se no entendimento do PS promover Aveiro como uma cidade amiga do ambiente, verde, o que pressupõe “a manutenção do Rossio como jardim urbano e mãe-verde da estrutura ecológica da cidade.”

“Assume-se a preservação do espaço verde, iluminado, arborizado, com mobiliário urbano que permita o uso do espaço em segurança e numa perspectiva inter-geracional”, refere o PS.

Sobre a ideia vencedora do concurso de ideias promovido pela Câmara, a concelhia ‘rosa’ defende uma “reflexão de médio-longo prazo para a sustentabilidade ambiental e urbana de Aveiro”.

A necessidade de manutenção do edificado e da qualidade de vida dos cidadãos levam a concluir “que o aventado parque de estacionamento em cave nesta zona da cidade é contrário ao que Aveiro necessita nas próxima décadas.”

Discurso direto

“Não é possível considerar a aprovação de projetos estruturantes desconhecendo o que se deseja para Aveiro a 10 – 15 anos e como está Aveiro a pensar/investigar a sua inserção nos desafios nacionais, europeus e mundiais nesse horizonte temporal, nas dimensões da demografia, na habitação, na matriz cultural, nos serviços, no desenvolvimento social e económico, na mobilidade, na proteção e promoção da qualidade ambiental”.

Anexo

Consultar propostas do PS (documento completo)