Porto de Aveiro: Simulacro de incêndio, explosão e derrame testou resposta da Proteção Civil

1807
Terminal químico do Porto de Aveiro (simulacro de acidente).

Um incêndio num tanque de metanol das instalações da Bresfor, na zona portuária de Aveiro, seguido de explosão, causou três feridos, um dos quais em estado crítico.

O fogo foi combatido por dezenas de bombeiros, mobilizando outros meios de socorro e autoridades policiais.

O acidente num local onde passam produtos químicos perigosos e combustíveis não aconteceu na realidade, mas serviu de cenário a um dos principais simulacros incluídos no exercício europeu Cascade 2019, que está a decorrer em Portugal até 1 de junho.

Após o alerta de fogo, os primeiros meios ativados para o terminal de granéis líquidos chegaram pouco antes das 10:00.

“Viemos para um incêndio, com combustíveis altamente perigosos. Na avaliação e progressão encontrámos feridos”, relatou, no primeiro ponto de situação, Pedro Moniz, adjunto do comando dos bombeiros de Ílhavo (ouvir declarações completas).

O Porto de Aveiro tem várias empresas de produtos químicos e petrolíferos. “Há vários riscos, mas quanto a mim o risco químico tem de ser combatido logo à nascença, interfere com a saúde das pessoas”, lembrou Carlos Mouro, antigo comandante dos bombeiros de Ílhavo, lembrando que a corporação continua a necessitar de um veículo especial de combate a incêndios para “uma primeira intervenção forte” (ouvir declarações completas).

Num primeiro rescaldo do fogo no terminal químico, a presidente do Porto de Aveiro, Fátima Alves, destacou a boa resposta “sem falhas de comunicação” (ouvir declarações completas).

Os simulacros no Porto de Aveiro acontecem altura em que o seu parque de combustíveis está a ser ampliado.

Derrame de substância não identificada

A Proteção Civil testou, igualmente, os meios perante um cenário de derrame de substância não identificada nos contentores do terminal Norte do Porto de Aveiro, afectando trabalhadores do local e população nas áreas próximas (consultar ponto de situação divulgado pelo comando distrital)

Onda de inundação

O Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Aveiro recolheu informação sobre as zonas mais afetadas após a passagem da onda de inundação (consultar balanço).

Artigo relacionado

Sirene de alarme em Ribeiradio marcou início de mega simulacro na região

Publicidade, Serviços & Donativos