Plataforma construída pela ASM Industries já flutua ao largo de Viana de Castelo

1661
DCIM100MEDIADJI_0726.JPG

A ASM Industries, subsidária do grupo A. Silva Matos, com sede em Sever do Vouga, informa que “efetuou com sucesso as operações de teste e flutuação da primeira das duas plataformas contratadas, que serão instaladas no novo parque eólico offshore em Viana do Castelo, no âmbito do projeto WindFloat Atlântico.”

A empresa, que é o maior produtor português de torres eólicas e fundações offshore (equipamentos para a produção de energia renovável no mar), adianta em comunicado que “os testes decorreram com enorme sucesso e em total segurança”, tendo sido “o culminar de vários meses de trabalho árduo e contínuo”.

Segundo Adelino Costa Matos, CEO da ASM Industries, trata-se de “um projeto que coloca Portugal no centro das atenções no que toca a soluções flutuantes para a indústria da energia eólica offshore, e que demonstra a competência e resiliência da ASM Industries em projetos complexos e desafiantes.”

A ASM Industries continua empenhada no projeto Windfloat Atlântico com a finalização da segunda plataforma.

“Este projeto reforça a nossa experiência e know how no fabrico de estruturas para o setor oceânico, e para o crescimento sustentável da empresa e de todo o setor em geral”, sublinha Adelino Costa Matos.

O projeto WindFloat Atlântico, detido pela empresa Windplus, tem como finalidade o aproveitamento da energia eólica offshore, através de uma tecnologia inovadora da empresa Principle Power. É constituída por três plataformas flutuantes semi-submersíveis e triangulares, onde assenta uma turbina eólica com 8.4 MW (megawatts) de capacidade de produção. Esta tecnologia inovadora permite a exploração do potencial eólico no mar, em profundidades superiores a 40 metros.

A ASM Industries é uma holding do grupo A. Silva Matos, que conta com mais de 20 empresas, localizadas em vários países, totalizando cerca de 450 colaboradores e faturando cerca de 60 milhões de euros.

Publicidade, Serviços & Donativos