Ovar: Redução do IMI ‘chumbada’ pela maioria PSD

2814
Paços de Concelho, Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

A maioria PSD que gera a Câmara de Ovar não acolheu uma proposta do PS para baixar o IMI.

Vitor Amaral, eleito socialista que concorreu à liderança do município nas últimas autárquicas pretendeu reduzir de 0,38% para 0,35% o imposto crobrado a proprietários de imóveis, uma das principais receitas municipais.

A proposta tinha em conta “a necessidade de criar incentivos para o aumento da população residente”, assim como o facto de 13 municípios do distrito praticarem já taxas inferiores a 0,38%, estando fixando na maioria destas em 0,30%.

“Mesmo assim tive em consideração que a redução de 0,38% para 0,30% poderia criar problemas de tesouraria ao executivo, razão porque entendia ser razoável e aceitável a fixação em 0,35%”, referiu Vitor Amaral numa nota partilhada pelas redes sociais.

A proposta de redução mereceu o voto contra da maioria PSD, com a abstenção do vereador Artur Duarte (PS), por entender que não é “clara a assunção que a situação económica e financeira do município seja tão estável como se apregoa”, existindo “riscos claros” de a mesma poder agravar-se.

Assim, prevaleceu a proposta da maioria, que manteve a taxa de 0,38%.

No caso da derrama, os vereadores do PS abstiveram-se. Embora considerando positivo o facto da maioria do executivo ter acolhido parte da proposta apresentada pelos socialistas o ano passado, que facilita a isenção às micro e pequenas empresas que aumentem o seu número de trabalhadores, a oposição acha que se deveria ter ido mais longe no tocante à obrigação da criação de mais postos de trabalho para as grandes empresas obterem essa isenção.