Ovar: Autarquia reafirma empenho em resolver problemas do edifício da escola primária da Relva

970
Escola do 1º ciclo, com jardim de infância, Esmoriz.

A Câmara de Ovar reafirma a sua “total disponibilidade para a resolução de problemas estruturais associados ao edificado” da Escola da Relva (Escola do 1º ciclo, com jardim de infância’, na freguesia de Esmoriz, “em franco diálogo com a Direção do Agrupamento de Escolas Esmoriz Ovar Norte e com a respetiva Associação de Pais.”

A autarquia diz ser “conhecedora das patologias associadas ao edifício e também das chamadas de atenção da comunidade escolar, em particular da respetiva Associação de Pais com quem tem mantido diálogo frequente, aberto e transparente”.

Artigo relacionado

A longa espera de uma mais antigas escolas de Portugal

Na resposta às queixas apresentadas por um grupo de pais e encarregados de educação, mas “sem querer fomentar discussão desinformada”, a edilidade afirma a sua “total disponibilidade para a resolução de problemas estruturais associados ao edificado, em franco diálogo com a Direção do Agrupamento de Escolas Esmoriz Ovar Norte e com a respetiva Associação de Pais” (…) refutando, aqui, qualquer outra afirmação que aponte para desinteresse da Câmara nesta matéria”.

O acompanhamento municipal dos problemas da escola motivaram já medidas, como dá conta o comunicado: “já duplicamos a capacidade do refeitório, com equipamento monobloco que cumpre todas as condições de utilização. Da mesma forma, procedeu-se à reformulação do sistema elétrico, de forma a permitir utilização do sistema de aquecimento”, relembra a edilidade.

Numa outra vertente, “está em fase de cabimentação orçamental o projeto de beneficiação/requalificação do ‘espaço recreio’, cujo primeiro concurso ficou deserto por falta de empreiteiro disponível. Tendo-se aumentado o valor do respetivo custo estimado, está previsto o lançamento de novo concurso (que inclui também a Escola do Campo Grande, em Esmoriz), no mês de março”.

“Relativamente às águas residuais, a rede primitiva, considerando a idade do prédio, percorre, efetivamente, espaços interiores do edificado e só num projeto de requalificação global do edifício poderá ser alterada”, explica a Câmara, atribuindo a deposição de águas, que se determinaram efetivamente poder ser residuais, num dos espaços exteriores, no recreio, junto ao muro sul, “que provirá de sistema de captação deficiente no prédio vizinho”, uma “situação que a Câmara está a acompanhar e a tentar resolver”.

» A Escola da Relva, Escola do 1º Ciclo com Jardim de Infância, integrada no Agrupamento de Escolas Esmoriz Ovar Norte, que conta neste ano letivo com cerca de 120 alunos, distribuídos pelos quatro primeiros anos do ciclo de ensino e um grupo de Educação Pré-escolar, funciona num edifício (ex-casa residencial), como tal, pelo menos desde 1931;

» Considerando a centralidade geográfica da sua localização, ao que não será alheio, também a preferência pelo seu corpo docente, com o consequente aumento do número de alunos, a Câmara Municipal de Ovar, ao longo dos anos, foi ampliando as respetivas instalações, dentro do espaço de cerca de 1300 m2, tendo que acomodar, ainda, as dificuldades próprias de um terreno com caraterísticas específicas em termos de cotas. Assim, o edificado presente conjuga o edifício principal (centenário), e outras construções que foram permitindo o aumento de capacidade da escola;

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.