Ovar: As razões do PS para votar contra o Orçamento e as GOP de 2021

1514
Paços de Concelho, Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

Os vereadores do PS de Ovar votaram contra o Orçamento e as Grandes Opções do Plano (GOP) de 2021 alegando que “não fomenta o desenvolvimento, não prevê medidas de ajuda à economia local e isenta de pagamento de impostos quem mais podia ajudar nesta tarefa que é de todos”.

Os eleitos socialistas esperavam da maioria PSD liderada por Salvador Malheiro “um contributo mais consistente no esforço, que deve ser de todos, de proteger o tecido empresarial, combater o desemprego e criar as bases de sustentação do desenvolvimento futuro.”

Além disso, “privilegiou-se isentar do esforço colectivo de combater a crise aqueles que mais poderiam contribuir”, ou seja “empresas lucrativas que foram isentas do pagamento da derrama”.

Outros reparos dos vereadores do PS

» O Carnaval em 2020, teve uma despesa de 750.000 euros e uma receita de 426.000 (saldo negativo de 324 mil euros). Em 2021 não vai haver desfile, mas a despesa orçamentada é de 312 mil euros. “Sem festejos vamos pagar em termos líquidos praticamente o mesmo valor que não se compreende”;

» O apoio ao associativismo e agentes culturais prevê uma verba de 194 mil euros, 62,8% do atribuído em 2019. A cultura no seu conjunto perde relativamente à execução de 2019, 32,4%. No desporto o apoio ao associativismo sofre uma redução de 21,6% relativamente à execução de 2019;

» Na a área social, apoio ao associativismo sofre relativamente ao orçamento do ano anterior de 30,7%;

» Nas despesas com rede viária, estava em orçamento para 2020 cerca de 2,867 milhões de euros, encontram-se comprometidos 1,691 milhões (59,9%) e executados a 31 de outubro 677.000 euros, “portanto o orçamento para 2021, 1,603 milhões de euros, de facto responde apenas a obras adiadas”.

» “Verificamos com preocupação que relativamente à cobrança de impostos directos se prevê uma quebra de receita de 17,2% relativamente à execução de 2019 (2.466 milhões de euros) e de 11,7% relativamente ao orçamentado para 2020. Isto quando a despesa corrente sofre um acréscimo de 10,5% relativamente a 2019 (mais 2,343 milhões de euros) e de mais 237 mil euros relativamente ao orçamentado para 2020”.

» “Parece-nos demasiado optimista prever um aumento de receita da participação do IRS de 6,9% relativamente à execução de 2019, quando a taxa de participação diminui 1/3 e assistimos ao incremento da taxa de desemprego.”

» “Sabemos que 2021 não será o ano do lançamento da Zona de Actividades Económicas de Ovar Sul, nem a de Maceda, não vai ser o ano da Reabilitação Urbana. Não será seguramente o ano que obras estruturais como a reabilitação da Rua da Corga do Norte pertencente ao eixo de ligação do Sul do concelho a Oliveira de Azeméis, a requalificação do Pavilhão Gimnodesportivo de Válega e das Bibliotecas de Esmoriz e de Ovar, terão lugar. O Cineteatro de Ovar vai continuar em ruínas, o Vela Areinho, as fontes e fontanários, idem aspas”.

Artigo relacionado

Ovar: Presidente anuncia GOP que são o culminar do ciclo iniciado em 2017

Publicidade, Serviços & Donativos