Murtosa: Aquacria investe para viabilizar produção de linguado

4899
Aquacria, Murtosa.

A empresa Aquacria Piscícolas, que se dedica à produção de linguado, colocou em consulta pública, até 19 agosto, o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) que servirá para legalizar ampliações realizadas desde o início da atividade da unidade instalada no lugar Quintas do Norte, concelho da Murtosa, que remonta a 1982, bem como a atualização da licença de recursos hídricos.

A aquacultura instalou um novo sistema de tratamento de água “para terminar com as deficiências” do equipamento anterior, “que não funcionava de todo, nomeadamente em retirar o azoto amoniacal e dos sólidos em suspensão da água, o que era mau para os peixes (produção) e o meio ambiente.”

A funcionar desde 2018, garante a reciclagem da água e o “uso muito mais eficiente dos recursos hídricos com uma fase de filtração mecânica e outra de filtração biológica”, explica a empresa no resumo não técnico do EIA. “O sistema fechado precisa de 36 vezes menos água que um sistema aberto”, sendo “muito mais eficiente e melhora muito substancialmente a qualidade da água e do efluente”, o que “reduz o risco de patologias nos peixes, melhorando o bem-estar animal e melhorando a produção”. Mas, sublinha a empresa, “acima de tudo é uma enorme melhoria ambiental em termos do efluente libertado nas lagoas de sedimentação e infiltração.”

O novo sistema de tratamento de água com um novo tanque foi, também, “a única solução para tornar a empresa viável financeiramente, assegurando os 18 postos de trabalho, e pelo menos mais 5 da outra unidade do grupo na Estela (Póvoa do Varzim).”

A Aquacria Piscícolas integra o grupo espanhol SEA8 desde 2012. Atualmente, a unidade produz cerca de 150 toneladas/ano de linguado, tendo capacidade instalada para produzir 250 toneladas/ano. A instalação é apenas de crescimento, provindo os juvenis da unidade da Póvoa do Varzim (maternidade).

Publicidade, Serviços & Donativos