“Mérito do Anadia, demérito da nossa segunda parte”, assumiu Ricardo Sousa (treinador do Beira-Mar)

1249
Foto Facebook do Beira-Mar.
Bus

O treinador do Beira-Mar admitiu que o Anadia “foi melhor”, merecendo a vitória (2-1) este domingo à tarde que valeu os oitavos de final da Taça de Portugal, caindo o objetivo de prosseguir na prova rainha, onde o clube tem história, sendo um dos detentores do troféu. Uma partida com um momento de tensão entre treinadores após apito final. Ambos pediram desculpa aos clubes e adeptos

“Sabíamos que a nossa derrota algum dia teria de acontecer. É normal uma equipa do Campeonato de Portugal querer fazer uma façanha, a visibilidade é importante para o clube e jogadores, era importante em termos financeiros”, lembrou.

Ricardo Sousa assumiu o demérito da sua equipa em Anadia. “Sentiria-me defraudado se eu sentisse que a equipa tivesse sido a melhor, já houve jogos em que fomos melhores e perdemos e o meu desagrado foi grande. Hoje não foi esse dia”, afirmou.

A primeira parte, no entender do técnico, foi “dividida” mas “o Beira-Mar teve mais oportunidades” e justificava estar em vantagem., “Poderíamos ter marcado primeiro. Nós tivemos quatro oportunidades, duas isoladas, eles uma”. Na segunda parte, o Anadia foi melhor, o Beira-Mar “remeteu-se ao seu meio campo e teve muitas dificuldades no último terço do campo”.

“Dou os parabéns ao Anadia, passou aos oitavos de final com mérito e demérito nosso na segunda parte”, insistiu Ricardo Sousa para quem a eliminação não apaga o percurso feito esta época. “Tudo o que fizemos é louvável, os adeptos estão orgulhosos, queremos continuar assim. Estamos tristes, mas amanhã começamos a trabalhar, porque aproximam-se dois importantes desafios que temos obrigatoriamente de ganhar”, concluiu.

“Foi a vitória da concentração, da equipa que fez tudo” – Nuno Pedro (treinador do Anadia)

Já o técnico do Anadia disse que a vitória pertenceu à equipa que “jogou melhor, excetuando os 10 minutos finais da primeira parte.”

“Fomos os mais organizados, a jogar em ataque continuado, estivemos mais perto da vitória, Fomos superiores. O Beira-Mar teve algumas oportunidades boas, com duas, três bolas nas costas da defesa”, afirmou Nuno Pedro lembrando as condicionantes, com baixas no plantel, por lesão.
“Jogámos apenas com um central disponível, com um extremo adaptado, com uma tática que nunca tínhamos jogado. Foi a vitória da concentração, da equipa que fez tudo, fez três golos mas só contaram dois. Era uma injustiça não vencermos”, sublinhou.

O treinador bairradino gostaria de enfrentar agora um adversário que permitisse manter boas perspetivas, mas assumiu a importância de receber “uma equipa grande” em casa, “para ser uma festa bonita e permitir encaixe financeiro”.

Nuno Pedro pondera continuidade em Anadia

“Há seis anos comecei na segunda distrital. Fiz história no Gafanha, fomos à terceira eliminatória da Taça de Portugal, com o FC Porto. Aqui também aconteceu, o Anadia nunca tinha ido aos oitavos de final. Os jogadores é que fazem a história, temos muito orgulho neles e é uma prenda de aniversário para o clube. Estou a subir a pulso, com menos condições que outros. Passamos aqui algumas dificuldades, instabilidade, à espera de um novo projeto, de uma SAD. Tenho de conversar com a direção. Estou a ponderar a continuidade, porque chega a um ponto que ficamos cansados, saturados. Tenho de ver se isto é para valorizar ou desgastar” .

Altercação entre treinadores após o apito final – as explicações dos envolvidos

Ricardo Sousa e Nuno Pedro mantêm, assumidamente, uma relação tensa, que ressurgiu esta época aquando do jogo da primeira volta para o Campeonato de Portugal, em Aveiro, e teve continuidade no reencontro a contar para a Taça de Portugal. Episódios verbais de parte a parte que este domingo quase chegaram a ‘vias de facto’.

Ricardo Sousa disse que tem direito a expressar a sua opinião sobre o adversário, não vendo lugar no futebol para quem tem o tipo de reação de desagrado de que foi alvo. Já Nuno Pedro assumiu que não gostou de ouvir as apreciações feitas à sua equipa e foi pedir explicações. Ambos acabaram a pedir desculpa aos clubes e adeptos por terem ‘perdido a cabeça’ (ouvir áudio abaixo).

Artigo relacionado

Futebol / Taça de Portugal: Anadia acaba com o sonho do Beira-Mar

Publicidade, Serviços & Donativos