Mealhada: Autarquia entrega subsídios às corporações de bombeiros

380
Ambulância dos Bombeiros da Pampilhosa, Mealhada.
Dreamweb 728×90 – Video I

A Câmara da Mealhada entregou à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Pampilhosa um subsídio de 20 mil euros para comparticipar a aquisição de uma ambulância de socorro.

Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o jornal online NotíciasdeAveiro.pt gratuito.

A Câmara Municipal da Mealhada acaba de atribuir mais de 36 mil euros para comparticipar a compra de duas viaturas para as corporações de bombeiros do concelho.

A outra corporação do concelho também irá contar com ajuda municipal. A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Mealhada receberá em breve o montante de 16.338 euros que é destinado a comparticipar a aquisição de um camião-cisterna para combate a incêndios.

Os referidos apoios têm por base o protocolo de financiamento rubricado em novembro de 2022, para o triénio 2023/25, entre a Câmara da Mealhada e as duas corporações do concelho, que estabeleceu a atribuição de 184.500 euros, a cada uma, para todo o triénio.

“O objetivo deste protocolo é que todos saibam com o que podem contar, garantido assim uma melhor operacionalidade e eficiência no socorro e na proteção de bens”, refere António Jorge Franco, presidente da Câmara, citado em nota de imprensa.

O executivo decidiu “definir claramente” este tipo de apoio às duas corporações, “permitindo aos Bombeiros fazerem os seus investimentos em função do apoio previsto, imprimindo assim uma melhor organização interna para fazer esses investimentos”,

» O protocolo prevê a atribuição máxima de 61.500 euros, a cada corporação, em cada ano de vigência, com montantes alocados a diversos tipos de despesas. Uma fatia de 20 mil euros será referente à atividade e apoio à Proteção Civil (excecionando-se as despesas respeitantes às Equipas de Intervenção Permanente, que têm um protocolo específico);

» Igual montante será destinado a despesas de investimento em instalações, com a frota e outros equipamentos afetos à proteção e socorro. Fardamento, material de proteção individual e despesas de manutenção de instalações e da frota terá um valor anual máximo de 15 mil euros.;

» O protocolo estabelece ainda o valor de 5 mil euros para comparticipação de despesas de atividades de prevenção a eventos e simulacros e de 1.500 euros para ações de controlo da vespa velutina.

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.

Publicidade e serviços

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais no jornal online NotíciasdeAveiro.pt, assim como requisitar outros serviços. Consultar informação para incluir publicidade online.