Homem violento proibido de contactar vítimas e obrigado a tratamento

1383
Tribunal de Aveiro.

O Tribunal de Aveiro condenou hoje a três anos de cadeia um homem residente em ílhavo que confessou maus tratos infligidos à esposa e filha.

A pena ficou suspensa com várias condições. Para além de não poder voltar a cometer crimes, o arguido fica proibido de contactar ou aproximar-se das vítimas, sujeitando-se a vigilância eletrónica, terá de pagar 1500 euros às familiares e tem, ainda, de prosseguir o tratamento do problema de alcoolismo que o levou há cerca de um mês a internamento.

O tribunal deu como provados dois crimes de violência doméstica, aplicando as penas parcelares de dois anos e quatro meses (no caso da esposa) e dois anos e dois meses (relativamente aos factos envolvendo a filha).

O arguido tinha já sete condenações, a maioria das quais por conduzir sob efeito do álcool.

Os factos em causa dizem respeito a episódios violentos ocorridos na residência, em Ílhavo, em março e abril do ano passado, devido ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

O indivíduo, operário da construção civil, chegou a ameaçar os familiares com um martelo e também que iria atear fogo à casa.

Artigo relacionado

Sexagenário julgado por ameaçar família com martelo e pegar fogo à casa

Publicidade, Serviços & Donativos