Maioria PSD-CDS com duas baixas na Assembleia de Freguesia de Aradas

1716
Junta de Freguesia de Aradas, Aveiro.
VV 728

A Assembleia de Freguesia de Aradas tem uma reunião extraordinária agendada para sexta-feira à noite destinada a substituir dois membros dos orgãos autárquicos eleitos pela lista da coligação PSD-CDS.

Da ordem de trabalhos faz parte a eleição de uma nova mesa da Assembleia de Freguesia e a eleição de um vogal do executivo.

Os atos em causa destinam-se a preencher as vagas deixadas pelas saídas de Rogério Madaíl, até há pouco tempo presidente da Assembleia de Freguesia, e Rui Diogo, membro do executivo (foi número dois da lista), que tinha as funções de tesoureiro.

Rogério Madaíl pediu a demissão invocando motivos pessoais e profissionais. “Foi uma experiência gratificante, gosto muito de estar a 100% e com muita pena não estava a conseguir. Tivemos reuniões animadas, discutidas mas com elevado nível”, disse o economista que já exerceu mandatos como deputado municipal pelo PSD.

Já Rui Diogo, visto como braço direito da presidente da Junta, informou que pediu a suspensão do mandato por 60 dias “por razões pessoais”.

Vitor Silva, primeiro secretário da mesa da Assembleia de Freguesia, deverá assumir a presidência da Assembleia de Freguesia.

Catarina Barreto, presidente da Junta, a cumprir o primeiro mandato, afirmou “compreender” os motivos invocados pelos membros que estão de saída, afastando a existência de divergências no seio da coligação. “Não se trata de uma crise política”, garantiu.

Nas eleições de outubro de 2017, a coligação de direita obteve para a Assembleia de Freguesia sete mandatos, o PS cinco e o movimento independente um eleito.

Publicidade, Serviços & Donativos