‘Loja de Vender Poetas’ aberta durante um dia em Águeda

239
'Loja de Vender Poetas', Águeda.
Dreamweb 728×90 – Video I

A ideia foi primeiro posta em prática no ano passado, na Baixa de Coimbra, pela Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) e pelos membros do Projeto Estúdio, um dos dois grupos de teatro da instituição: e se houvesse uma loja onde cada cliente poderia adquirir um poeta à sua medida?

Essa ‘Loja de Vender Poetas’ chega agora a Águeda e vai estar aberta apenas no dia 10 de outubro, entre as 10H00 e as 17H00. Os potenciais clientes só precisarão de se dirigir ao Centro de Juventude de Águeda e aí serão convidados a descobrir se há poesia dentro de si.

A performance será em muito semelhante à já posta em prática na Loja de Vender Poetas ‘original’: vai ser possível escutar poemas, ‘criar’ o seu próprio poeta ou inventar uma história sempre muito pessoal. Mas o espaço contará ainda com uma ‘Poeteria’ e um auditório onde se realizarão espetáculos todos os sábados à noite – descobrir o quanto de tudo isto é liberdade poética será outro dos desafios dos participantes.

A dinamização da ‘Loja de Vender Poetas de Águeda’ estará exclusivamente a cargo de alunos dos ensinos básico e secundário nas escolas do concelho, que participaram, esta semana, em dois ateliês conduzidos pela professora de teatro da APCC Adriana Campos.

Igualmente importante é o papel desempenhado pelos utentes da Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos com Incapacidades de Águeda (CERCIAG), que conceberam os adereços e que visitarão também a Loja.

O teatro é uma das várias áreas artísticas proporcionadas aos utentes da APCC no âmbito das atividades ocupacionais, contando com dois grupos ativos e aulas de expressão dramática, sendo desenvolvido tanto dentro das paredes da instituição, como em apresentações públicas.

Publicidade, Serviços & Donativos