Lavagem de tintas do ESTAU escorreu para o rio Antuã

1671
Festival ESTAU, 2018.
Dreamweb 728×90 – Video I

O município de Estarreja está a investigar “as razões que levaram com que a tinta resultante da lavagem dos instrumentos associados ao ESTAU – Festival de Arte Urbana, tenha desaguado no rio Antuã”.

Em nota de imprensa dada a conhecer após denúncias do caso, o presidente da Câmara, Diamantino Sabina, faz saber que “o processo usado este ano foi o mesmo das edições anteriores, ou seja, o uso de saneamento para posterior tratamento das águas.”

No entanto, “por razões que ainda desconhecemos, a água foi para o rio e não para o saneamento. Estamos a investigar o que terá acontecido”, informa o presidente.

A Câmara esclarece que, “apesar da baixa toxicidade das tintas, por serem de base aquosa”, decidiu não desvalorizar “o incidente” pelo que vai “monitorizar o potencial impacto ambiental – quer na flora e na fauna”.

O autarca adiantou que não existem vestígios que de prejuízo para ecossistema envolvente.

Mesmo assim, “nos próximos dias, o município continuará atento a esta situação.”

Artigo relacionado

ESTAU expande roteiro de arte urbana de Estarreja