ESTAU expande roteiro de arte urbana de Estarreja

1659
Festival ESTAU, Estarreja.
Dreamweb 728×90 – Video I

Arrancou um dos principais festivais de arte urbana do país. São nove dias por conta dos grafiters, em Estarreja, distrito de Aveiro.

Quem por lá passar não deve estranhar que os residentes também andem de latas de spray e trinchas na mão.

Em paralelo às pinturas murais e ateliês para principiantes, o festival de arte urbana de Estarreja tem concertos, filmes e exposições..

“Vamos alternando o programa do ESTAU, todo ele sobre arte urbana, mas variando os workshops, exposições e artístas. Pedimos às pessoas para acompanharem, que estejam atentas, porque vamos abrançar a arte urbana pelo terceiro ano, tornando-a mais próxima e partilhada pela comunidade”, referiu o presidente da edilidade na inauguração do festival.

Os grafiters já não se escondem, nem são malditos por andar a pintar paredes. Saíram da clandestinidade, ganharam aceitação, estatuto e notariedade.

“Eu próprio fui reticente no início, depois fomos conhecendo os artistas plásticos de renome; e nós não quisemos menos do que isso, temos peças dessas para transformar Estarreja numa tela de arte urbana que se espalha pelas freguesias. Temos um percurso que traz pessoas para ver a exposição permanente”, acrescentou Diamantino Sabina.

“Enorme adesão”

A autarquia renovou a curadoria de Lara Seixas Rodrigues para a organização do ESTAU que inclui 40 atividades, com destaque para os murais e as instalações “com novos artistas e estéticas”.

“Sentimos uma adesão enorme este ano, pensámos em algo mais comunitário e mais participativo. Propusemos que as pessoas enviassem os seus testemunhos, que causou um envolvimento único e carinho muito especial”, referiu explicando osegredo da grande aceitação que os grafiters conseguiram junto da população local, que acompanha e até dá uma mão nas pinturas outrora clandestinas.

“Acompanho todos os anos, já conhecia arte urbana e gosto. Não é novidade para mim. É muito bom o que está a acontecer em Estarreja”, referiu Ana Gamelas que se faz acompanhar nas atividades com filhos “porque gostam muito de desenho e pintura”.

Add Fuel (Portugal), Marina Capdevila (Espanha), Millo (Itália), Regg Salgado (Portugal), TheCaver (Portugal) e Tiago Galo (Portugal) não vão poupar na tinta e outros componentes para fazer crescer o museu de arte urbana da cidade de Estarreja onde já existem obras com assinaturas conhecidas, como Bordalo II, Vhils ou André da Loba, que arrastam muitos curiosos.

A edição deste ano do ESTAU vai chegar também às montras das lojas, para ajudar o pequeno comércio.

Notícias de Aveiro (redação) com sons recolhidos por Carla Correia (Rádio Voz da Ria) e fotos ESTAU / Câmara de Estarreja.

Mais informação aqui.