Investimento em Marketing Digital cresce para 47% das empresas em Portugal

371
Parque das Nações, Lisboa.

De modo a suprir as muitas dificuldades que a pandemia interpôs ao regular funcionamento do tecido empresarial nacional, 47,2% das empresas lusas decidiram investir como nunca no Marketing Digital como forma de mitigar alguns desses problemas surgidos no último ano.

Esta é a principal conclusão de um estudo elaborado pela MultiDados em parceria com a Guess What e que acaba por demonstrar a aceleração do impacto do digital na atividade de comunicação e marketing dos negócios.

Entre as ferramentas e plataformas mais utilizadas pelas empresas para concretizarem este investimento, contam-se o Email marketing (57,8%), social media ads (52,8%) e redes sociais (38%), online ads (29,4%) e eventos (28,2%). Todas elas, com exceção dos “eventos”, acabaram por registar um aumento entre 2020 e 2021.

Para além do crescimento do investimento nestas ferramentas que permitem dar uma maior visibilidade e um maior poder de “engajamento” do negócio com os clientes e potenciais clientes, 39,6% das empresas inquiridas frisa estará a proceder a uma substituição de meios publicitários por meios digitais nas suas ações de comunicação, isto apesar de 74,2% das empresas inquiridas não ter um departamento de marketing na sua organização.

Mercado publicitário aposta cada vez mais no Digital

Se o objetivo do crescente investimento em Marketing Digital por parte das empresas portuguesas é o de captarem clientes e anunciantes, um recente estudo da IPG Mediabrands tem boas notícias quanto à publicidade em meio digital.

Segundo as previsões da IPG Mediabrands, o crescimento do digital na alocação de meios publicitários deve acelerar entre 12 e 15% impulsionado pelo aumento da publicidade nas redes sociais, vídeo e ‘search’, passando a representar, no total, cerca de 30% do mercado publicitário português.

Esta tendência não é apenas exclusiva do mercado nacional. Em termos globais, o estudo afirma que “quase todos os formatos digitais irão crescer dois dígitos em 2021, já que os investimentos no digital serão responsáveis por 64% dos investimentos globais em publicidade nos media e poderão atingir dois terços do total dos investimentos publicitários em 2022″.

Negócios portugueses abaixo da média europeia de Maturidade digital

Apesar do crescimento do investimento das empresas lusas no digital e do chamariz da publicidade, a verdade é que os negócios portugueses ainda se encontram abaixo da média europeia em termos de Maturidade Digital.

Segundo o estudo ‘O Caminho para um Portugal Biónico: A maturidade digital do tecido empresarial em Portugal’, publicado pela Boston Consulting Group (BCG), pela Google e pela Nova SBE, o nosso país está no segundo de quatro níveis de maturidade digital.

Realizado com base nas respostas de 1047 empresas nacionais, o estudo revela que, apesar da intenção das empresas em utilizar o digital como motor das suas estratégias, existe ainda alguma inércia na sua aplicação em algumas áreas relevantes.

Longe de poder considerado um “Digital Leader”, nível máximo de maturidade segundo o Digital Acceleration Index (DAI), usado pela BCG e que permite observar o estágio de maturidade digital do tecido económico de um país com base no nível atual e desejado de digitalização das suas empresas, Portugal encontra-se no nível “Digital Literate”, com um total de 31 pontos (dos 100 possíveis), 21 pontos abaixo da média europeia, que se encontra no patamar dos “Digital Performers”.
Entre as lacunas digitais apontadas pelo estudo que mais levam o tecido empresarial português a estar tão distante da realidade europeia, assumem particular destaque a governance de dados e o marketing digital, área pela qual começamos este artigo e a que agora regressamos para tentarmos perceber como as empresas lusas, especialmente as PMEs, grosso do tecido empresarial português, podem reverter esta situação.

SEO para PMEs: uma alavanca para o crescimento da maturidade digital nas empresas

Especialmente afetadas pela pandemia, milhares de pequenas e médias empresas portuguesas encontraram no digital uma boia de salvação. Contudo, ainda que investimento em marketing digital seja forte, a falta de conhecimento e especialização num mercado tão competitivo quanto o online são fatores que em nada contribuem para o sucesso destas empresas.

É neste contexto que surge o SEO para PMEs, um serviço criado pela Unik SEO para ajudar a que as PMEs recuperem da crise e se mostrem prontas perante os desafios de futuro.

Na prática, este recurso vem permitir que as pequenas e médias empresas ganhem uma preciosa vantagem sobre os “grandes tubarões” do mercado online ocupando o espaço deixado vago por estes últimos nos domínios do tráfego e de captação de novos clientes.

Mediante a aplicação de estratégias baseadas em SEO, esta agência de SEO em Portugal proporciona às empresas mais pequenas e mais recentes a criação de autoridade no espaço digital, a agregação de novas bases de clientes e a sua transformação numa fonte fiável de bens, serviços e informação que alcance os lugares cimeiros nas pesquisas nos motores de busca.

Para além disto, o serviço SEO para PMEs ainda oferece visuais únicos e palavras-chave longas que oferecerão às empresas de nicho a possibilidade de expandirem a sua notoriedade, ganhar vantagem sobre os seus concorrentes diretos e aumentar a sua capacidade de competirem em mercados maiores sem colocarem em causa o equilíbrio das suas contas.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.