Investigadores da UA participam na descoberta de novas espécies de fungos marinhos

912
Micael Gonçalves segura duas placas de Petri com fungos marinhos.

Não foi uma, nem duas. Foram 14 as novas espécies e um género de fungos marinhos descobertos por uma equipa onde se destacam investigadores da Universidade de Aveiro (UA).

Neste momento, estão a ser analisadas quanto ao potencial enzimático, antibacteriano, antioxidante e antitumoral. Resultados preliminares revelam que algumas destas espécies são potencias fontes de antibióticos, capazes de inibir o crescimento de bactérias patogénicas clínicas, incluindo bactérias multirresistentes.

Continuar a ler o artigo da UA.pt

Publicidade, Serviços & Donativos