Interesse por serviços e produtos personalizados cresce em Portugal

676

Mundialmente – e também em Portugal – assiste-se a mutações profundas nas lógicas de consumo e, como tal, também no próprio mercado e nas suas ofertas. O interesse por serviços e produtos personalizados parece ser uma das tendências atuais. Saiba mais.

Ao longo das últimas décadas, as lógicas e preferências de consumo alteraram-se significativamente. Motivados pelos novos meios digitais e a crescente diversidade de ofertas, os consumidores tornaram-se mais críticos, analíticos e exigentes, motivando uma modificação estrutural dos mercados.

Um dos pontos que notoriamente influenciou este processo foi o crescimento do digital e as novas possibilidades que este trouxe para as lojas virtuais. O surgimento de um mercado de aplicativos, cuja evolução continua, hoje, a ser diária, contribuiu também para que o investimento das marcas pudesse orientar-se mais para a presença permanente nas vidas dos clientes e potenciais clientes, por via dos meios eletrónicos móveis (como tablets ou telemóveis).

Com a abertura do leque de opções – agora sem restrições de local ou hora – os clientes passaram a ter acesso a uma (muito) maior diversidade de produtos, com designs e caraterísticas próprias e únicas. Passaram igualmente a poder fazer uma análise de custos mais ampla, em vários sites e marcas que disponibilizam um mesmo produto ou serviço (ou produtos e serviços equivalentes).

Tudo isto, além de mudar a visão do consumidor sobre os mercados, permitiu também um crescimento do empreendedorismo e, acompanhando as tendências e o desejo dos consumidores por produtos de qualidade, económicos e personalizados, não foram poucas as marcas que começaram a aproveitar a venda por atacado en Portugal de produtos básicos para posterior personalização.

Mas, afinal, que tendência é esta para a personalização nos produtos e serviços? Venha entender melhor.

Empreendedorismo em Portugal e aumento das vendas online

O empreendedorismo digital em Portugal tem vindo a crescer, sendo que muitos consideram que abrir um e-commerce no país é, hoje, perante o crescimento do consumo digital, uma boa oportunidade de negócio.

A Associação da Economia Digital (ACEPI) foi, em 2019, responsável por um estudo que indica que 3 em cada 4 pessoas em Portugal é internauta e que 73% dos utilizadores da Internet utiliza este meio para fazer as suas compras ou, pelo menos, para adquirir alguns produtos específicos.

Com este crescimento e também o apoio de marcas fornecedoras de grande qualidade e a preços acessíveis, com a Wordans, no caso da roupa, muitos portuguese aproveitam para abrirem os seus negócios digitais, apostando na qualidade e na personalização de produtos.

Crescimento da tendência para serviços e produtos personalizados

A evolução da tecnologia facilitou o acesso a um maior número de produtos e, como tal, também a produtos diferentes e o consumidor do século XXI é mais exigente e sabe com maior precisão o que quer.

Adaptando-se a esta nova exigência por parte dos compradores, muitas marcas optam, na atualidade, por criar produtos e serviços feitos à medida e personalizados para garantir que dão resposta às expectativas destes novos consumidores.

Segundo um estudo realizado pela Dessault Systèmes, os consumidores atuais preferem os produtos personalizados, sendo que 83% deles têm essa expectativa no momento em que acedem a um determinado site de vendas e estão dispostos, até, a fazer pagamentos superiores à média (pagar até 25,3% mais) para terem um produto personalizado.

Esta tendência leva muitas empresas a preferir a aquisição de básicos personalizáveis ou a criar serviços que possam adaptar-se, de forma mais efetiva, às expectativas do consumidor, entendendo que o diferencial competitivo de uma empresa se relaciona, atualmente, com a possibilidade de oferecer o dinamismo, diferença e exclusividade que cada comprador deseja na sua experiência de consumo.

Setores como o vestuário, calçado, cosmética ou maquilhagem são alguns dos que têm aproveitado esta tendência para levarem mais longe os seus conceitos e produtos.

Outras exigências dos consumidores atuais

Apesar de a personalização dos produtos ser uma tendência muito relevante na atualidade, ela não é a única que integra as exigências do consumidor tradicional no século XXI.

Hoje, os consumidores têm inúmeras expectativas no momento de adquirir um produto ou serviço, sendo que algumas delas dizem respeito aos próprios produtos e serviços adquiridos e outras são de ordem mais prática e se relacionam diretamente com o consumo online. Neste último leque enquadra-se, por exemplo, a procura de websites que garantam a segurança através da proteção de dados e que ofereçam meios de pagamento adequados ao consumidor (como, por exemplo, cartões, MBWay ou carteiras eletrónicas).

Sobre os produtos, os clientes valorizam ainda a diversidade, qualidade custo acessível.

Publicidade, serviços e donativos

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços em NotíciasdeAveiro.pt.

Aceder a plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.